Por tamyres.matos

Rio - Pesquisadoras da Fiocruz e funcionárias da Secretaria Municipal de Saúde descobriram: apenas metade dos profissionais que atuam na assistência pré-natal em unidades do SUS no Rio sabe indicar o tratamento correto indicado pelo Ministério da Saúde para grávidas diagnosticadas com sífilis.

E olha que mais de 70% dos entrevistados afirmaram ter participado de treinamentos sobre o tema. Quase 80% deles disseram ter tido acesso a manuais do ministério sobre grávidas e sífilis, mas apenas 57,7% leram todo o material.

Você pode gostar