A inclusão através do circo

Projeto Circo Social apresenta 25 crianças pela primeira vez o espetáculo 'Circo em Volta do Trânsito'

Por nicolas.satriano

Rio - A terça-feira promete ser de festa no Circo Crescer e Viver, quando 25 crianças do projeto Circo Social apresentarão pela primeira vez o espetáculo ‘Circo em Volta do Trânsito’, a partir das 13h30. Formado por moradores de comunidades ao redor da Praça 11, sede do Crescer e Viver, o projeto trabalha a inclusão e a autoestima de 70 crianças com aulas terças, quintas e sábados.

Projeto trabalha a inclusão e a autoestima de 70 crianças com aulas terças, quintas e sábadosFernando Souza / Agência O Dia

“O espetáculo foi todo concebido por eles, desde a escolha do tema ao roteiro”, conta Christine Keller, coordenadora de comunicação do Crescer e Viver. Segundo Marcela Gavinho, que coordena o Circo Social, as atividades circenses fortalecem os vínculos. “E isso se dá não só entre eles, mas também com suas famílias e a sociedade”, aponta ela.

“No Circo, o malabarista precisa do outro para se sustentar quando faz a pirâmide.” A exibição do espetáculo terá um público especial: alunos das escolas do entorno do Crescer e Viver. “Nossa meta é chegar a 100 crianças”, conclui Gavinho.

Não ao vandalismo

Depois do susto, a promessa. Triste com o vandalismo que destruiu os óculos da estátua de Michael Jackson no Santa Marta, sua obra-prima, o escultor Ique foi à favela quinta-feira e prometeu restaurar a obra, que é um dos principais atrativos da Laje do Michael. Ique encontrou-se com o guia Thiago Firmino e o comandante da UPP, capitão Márcio Rocha.

Baixada segura

Antonio Carlos de Oliveira, coordenador da Defensoria Pública na região, encerra hoje o 1º curso de Segurança Pública da Baixada, da Casa Fluminense. O objetivo foi chamar a atenção para as altas taxas de homicídios na região. “Vamos fazer uma carta para entregar ao governador e prefeitos”, diz Henrique Silveira, coordenador da Casa Fluminense.

Fallet vai à luta

O jiu-jítsu segue como febre entre a garotada das favelas. Hoje, a equipe GF Team, que atua no projeto Fallet Embalando as Crianças, no Fallet, leva 40 jovens para disputar a terceira etapa da Copa Mineirinho no Clube Municipal, Tijuca. Flávio Mazzaro, da Associação de Moradores, aposta no esporte para fortalecer a inclusão. O jiu-jítsu local tem o apoio do Sesi.

Reforma de abrigo

Pedra no sapato da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, o abrigo de Paciência, para 400 pessoas, será dividido em oito unidades para até 48 pessoas, com equipes independentes. Cada um dos novos equipamentos representará uma fase na recuperação da população de rua, afetada pela dependência química. A entrega será em 2016, ao custo de R$ 2,8 milhões.

Babilônia em pé de guerra por festas

Moradores do Chapéu Mangueira e Babilônia fazem abaixo-assinado contra o que consideram opressão da UPP, pedindo a regulamentação de regras para a realização de eventos. O documento, que tinha 150 assinaturas até ontem, será entregue ao secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, que deve ir ao baile funk de amanhã, na Faetec.

Em nota, a UPP diz que apenas a festa do bar ‘Estrelas da Babilônia’ está proibida, pois moradores reclamaram do consumo de drogas e de casais fazendo sexo nas ruas no fim de semana.

Agenda

Rock em Rio das Pedras
Este sábado é dia de Cine & Rock em Rio das Pedras, com as Bandas Filhos de Porteiro e Domestic Junkies. Às 21h, no Bar do Robson, Jardim Areal, Rio das Pedras. Entrada franca.

Arrastão pela paz
A Camerata Laranjeiras vai pedir paz da forma que conhece: com muita música clássica. O Arrastão Musical Pela Paz começará às 10h, na Praça São Judas Tadeu, Laranjeiras.

Cinema em Manguinhos
O Cine Manguinhos terá uma mostra com filmes da UFF, nesta segunda, às 19h. Na sequência haverá debate. Avenida Dom Hélder Câmara 1184, Benfica. Entrada franca.

Debate de funk na Maré
A Criminalização do Funk é o tema da 2ª Roda AMARÉFUNK, organizado pela Redes de Desenvolvimento da Maré. Hoje, às 16h. Rua Bittencourt Sampaio 169, Nova Holanda.

Com Tássia di Carvalho



Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia