Centro cultural de Santa Cruz: oásis de cultura e história no bairro

Prédio faz parte do sítio histórico do matadouro, inaugurado em 1881 pelo imperador D. Pedro II

Por tamyres.matos

Rio - O Centro Cultural de Santa Cruz fica num palacete mandado construir pela princesa Isabel em 1881 e fazia parte do completo do Matadouro de Santa Cruz, importante construção inaugurada naquele mesmo ano, com a presença do imperador D. Pedro II. O Centro Cultural oferece oficinas de arte gratuitas, exposições de artistas do bairro e dos arredores, além de contar com um acervo de documentos, fotografias e livros sobre a História do bairro, acervo mantido principalmente pelo Núcleo de Orientação e Pesquisa Histórica de Santa Cruz, o Noph, que funciona desde 1983 para pesquisar, preservar e divulgar sua rica história. O Centro Cultural foi inaugurado em 2008 e funciona na rua das Palmeiras Imperiais, s/n, de segunda a sexta, das 9h às 17h, e aos sábados das 10h às 15h. Telefone: 3395-1489.

Este passeio se conecta com uma visita ao sítio histórico do matadouro, que precisa urgente de uma reforma. Vale a pena visitar o matadouro, a vila operária, conjunto de casas onde ficavam os operários do matadouro, e a pequena estação de trem que ligava o matadouro ao ramal de Santa Cruz, também precisando de uma restauração. O matadouro foi a primeira tentativa de se organizar o abate de carne no Rio, que funcionava com matadouros clandestinos, como um que existia perto da igreja de Santa Luzia, no centro. O matadouro também permitiu que Santa Cruz fosse a primeira área do que seria a zona oeste do Rio a ter energia elétrica, vinda do gerador do matadouro. Parte do conjunto arquitetônico que foi restaurado abriga hoje a escola técnica da Faetec.

Todos este sítio histórico fica no centro de Santa Cruz, bem perto da estação de trem.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia