Vacinação contra o sarampo continua nos postos de saúde de Nova Iguaçu

A primeira etapa da campanha vai até sábado, 25 de outubro

Por O Dia

A empresária Carolina dos Santos Abreu aproveitou o sábado para vacinar o pequeno Guilherme
A empresária Carolina dos Santos Abreu aproveitou o sábado para vacinar o pequeno Guilherme -
Nova Iguaçu - Na maioria dos fins de semana, o auxiliar de padaria Neyl Lima dos Santos, de 24 anos, costuma visitar a mãe, em Cabuçu. Neste sábado, não foi diferente. Mas antes de seguir para lá, ele passou no Centro de Saúde Vasco Barcelos para vacinar o filho Lorenzo Emanuel, que completa dois anos no mês que vem, durante o Dia D de vacinação da campanha contra o sarampo.

"Saber que ele está prevenido contra o sarampo é uma alegria enorme, pois é uma doença que voltou e preocupa muito. Nós pais temos que tomar o máximo de cuidado, e para isso a campanha está aí. Estou priorizando a saúde do meu filho", destaca Neyl.

Assim como ele, diversos pais e responsáveis estiveram nas 51 unidades básicas de saúde de Nova Iguaçu, que abriram neste sábado, para vacinar crianças entre seis meses e menores de cinco anos que não possuem duas doses da vacina contra o sarampo.

Além da vacinação contra o sarampo, os postos de saúde aproveitaram o Dia Nacional de Combate à Sífilis, celebrado neste sábado para realizar testes rápidos e orientar a população sobre a doença.

"O sarampo voltou a ficar em evidência, e crianças menores de cinco anos acabam sendo mais vulneráveis, por isso é importante vacinar. Já a sífilis gera preocupação por ser uma doença infecciosa que pode acometer homens, mulheres, gestantes e até mesmo crianças. Por isso é necessário realizar ações de prevenção. Nova Iguaçu segue trabalhando firme para prevenir a população", ressalta o secretário municipal de Saúde, Manoel Barreto.

Nos últimos dois meses mais de 2.600 crianças foram imunizadas contra o sarampo, sendo 820 neste Dia D e mais de 520 pessoas realizaram testes rápidos para detectar a sífilis. Teve beicinho, olhar desconfiado e choro dos pequenos por causa da vacina, mas não teve jeito: a picadinha de agulha era mais importante. Já os adultos receberam orientações e fizeram os testes de sífilis.

No final, a prevenção foi garantida. "O Dia D é uma intensificação para que seja realizado principalmente o resgate das vacinas para aquelas crianças que ainda não se vacinaram. A campanha está aberta até dia 25 de outubro. Em novembro será a vez dos adultos de 20 a 29 anos. Toda essa mobilização é devido ao aumento dos casos suspeitos e confirmados da doença no estado", esclarece Nielsen Carlos Estevão Machado, coordenador do Programa de Imunização de Nova Iguaçu.

A empresária Carolina dos Santos Abreu, de 34 anos, aproveitou a folga para vacinar o pequeno Guilherme, de 2. Ela esteve na Unidade de Saúde Padre Manoel Monteiro, no Caonze, para que o filho recebesse a dose reforço contra o sarampo. "É muito melhor para mim e outros pais que trabalham vacinar os filhos quando o posto abre em um sábado, é mais tranquilo para trazer as crianças e mantê-las protegidas. Particularmente, me preocupo muito com a saúde do meu filho e por isso tento manter as vacinas em dia", comemora.


O vendedor Davi Santos Barja, de 38 anos, também aproveitou a folga para levar o filho Pedro, de apenas oito meses, para receber sua primeira dose contra o sarampo e foi orientado à retornar para que o pequeno receba as outras doses da vacina. "Este é um dia muito importante, uma bonita atitude que está acontecendo. A preocupação dos órgãos públicos em garantir a saúde da população", explica ele.

Nova Iguaçu também segue mobilizado contra a sífilis. Nos nove meses deste ano mais de 50 mil testes rápidos foram realizados, número maior que 2018, quando foram feitos 48 mil testes. O resultado sai em apenas 20 minutos e caso seja positivo para a doença, o tratamento é agendado e realizado no município gratuitamente.

"A estratégia municipal que criamos foi de tratar a sífilis para qualquer pessoa que testasse resultado positivo. Entendemos que era a única forma que tínhamos de eliminar a doença. Então fornecemos testes rápidos nas unidades de saúde para identificar o paciente e notificamos ao Ministério da Saúde que fornece a penicilina para que o tratamento seja iniciado. A sífilis tem cura", explica Ligia Domingos, Superintendente de Vigilância Epidemiológica do município.

Quem não conseguiu vacinar crianças entre seis meses e 5 anos, pode procurar uma unidade básica de saúde até 25 de outubro, quando termina a primeira etapa da campanha de vacinação contra o sarampo. Dos dias 18 a 30 de novembro será a vez dos adultos entre 20 e 29 anos se vacinarem contra a doença. Já os testes rápidos contra a sífilis estão disponíveis nos postos de saúde, que funcionam de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

A empresária Carolina dos Santos Abreu aproveitou o sábado para vacinar o pequeno Guilherme Lucas Mendes/Divulgação PMNI
Um teste rápido pode detectar se a pessoa tem ou não sífilis Lucas Mendes / Divulgação PMNI

Comentários