O espetáculo 'Caravana Tonteria' vai abrir o festival - Divulgação
O espetáculo 'Caravana Tonteria' vai abrir o festivalDivulgação
Por O Dia
Nova Iguaçu - No ano em que completa 18 edições ininterruptas, o Festival EncontrArte (Festival de Teatro da Baixada Fluminense) reafirma sua vocação para a diversidade de linguagens teatrais: espetáculos de palhaçaria, sombra, que tratam de temas como racismo, educação, a poesia de histórias indígenas, africanas e até japonesas vão passar pelos palcos dos SESC Nova Iguaçu e São João de Meriti e pelo Teatro Sylvio Monteiro.

A maratona de 13 espetáculos começa na próxima quinta-feira, dia 7 de novembro, com o show ‘Caravana Tonteria’, um espetáculo musical da atriz Letícia Sabatella, no Sesc Nova Iguaçu, a partir das 19h. Como todos os anos, a entrada é franca, com ingressos liberados uma hora antes das apresentações.

A atriz que também participa do reality show musical Pop Star, na TV Globo, será homenageada pelos organizadores do festival Claudina Oliveira, Fábio Mateus e Tiago Costa junto com o ator, diretor e produtor iguaçuano Alexandre Gomes, criador do Grupo Fama. Letícia comemora 40 anos de experimentação artística e Alexandre, 20 anos.

Este ano, os produtores Claudina Oliveira, Fábio Mateus e Tiago Costa contam com o SESC como seu principal parceiro e também realizador do festival. No dia 11 de novembro acontece a Mostra E Aí (EncontrArte Artes Integradas), no Casa de Cultura de Nova Iguaçu. No local, coletivos da Baixada Fluminense farão apresentações de dança, teatro, música e artes plásticas.


Homenageada nacional
A atriz Leticia Sabatella ingressou em uma escola de arte dramática, mas só ficou por dois anos porque foi convidada para participar do especial Os Homens Querem Paz, após ter feito um teste na Rede Globo, em 1991. Sua experiência com os índios a levou a iniciar uma carreira como cineasta.
Em 2008, lançou o documentário Hotxuá. "Foram os índios que me pediram esse registro. Daí veio a ideia de falar sobre o Hotxuá, o palhaço sagrado, que tem a função de manter a autoestima da tribo e fazê-la superar as dificuldades através do humor", explicou.
Publicidade

No ano seguinte, interpretou sua primeira vilã em novelas, a cruel Yvone, na telenovela Caminho das Índias, de Glória Perez. Em 2012, foi confirmada no filme The Mother War, filme estrangeiro que teria coprodução dos EUA e da Itália, no filme ela interpretaria a guerreira Anita Garibaldi.

Em 2013, retorna às novelas em Sangue Bom, na qual interpreta a elegante casamenteira Verônica. Em 2014, entra para o elenco de Sessão de Terapia, interpretando Bianca Cadore, uma professora de literatura que procura terapia para salvar seu casamento com o marido, Tadeu, com quem vive uma relação doentia.
Publicidade

Em 2017, volta às novelas em Tempo de Amar, na qual interpreta Delfina, a ardilosa governanta de José Augusto (Tony Ramos). Em 2019, participou de Órfãos da Terra, onde interpretou Soraya, primeira esposa do sheik Aziz (Herson Capri) e mãe de Dalila (Alice Wegmann).

Homenageado regional

Ator, diretor, professor e produtor teatral Alexandre Gomes tem mais de vinte anos de carreira. No ano de 2001 fundou a Associação Fábrica de Atores e Material Artístico (Escola Livre F.A.M.A.), onde vem atuando como gestor e professor de teatro ao longo dos anos. Alexandre exerce, através da instituição, uma ativa militância sociocultural no município de Nova Iguaçu, fomentando as artes dentro e fora da cidade, defendendo a pauta de valorização dos bens culturais e artísticos da região.

Propiciou através da escola F.A.M.A. e por intermédio de uma metodologia denominada por ele de ‘O Ator Social Carpinteiro’, a iniciação teatral de centenas de adolescentes e jovens, tendo sido muitos deles inseridos no mercado de trabalho. Criou em 2005 a Cia Atores da Fábrica, onde vem desenvolvendo uma pesquisa de linguagem através do teatro físico e participando de dezenas de festivais em todo o estado do Rio de Janeiro, tendo conquistado 38 prêmios.


Crise nacional

A crise nacional atingiu em cheio a cultura e, em especial as atividades culturais na periferia. Este ano alguns serviços como foto, filmagem, comunicação e tudo que envolve produção não tem nenhum tipo de subsidio. “Lamentamos porque muitos empregos indiretos gerados pelo Festival esse ano não existirão”, admitiu o gestor Fábio Mateus.

“Sempre contratamos uma média de 50 pessoas, entre recepcionistas, agendamento de escola, organização de público ”, lamentou o produtor Tiago Costa, salientando que a arte é um ofício que deve ser reconhecido e remunerado.

“Não podemos nos esquecer jamais disso, senão perdemos totalmente a identidade da nossa luta por melhores condições de trabalho”, completou a gestora Claudina Oliveira.

O projeto visa movimentar o mercado dos espetáculos e produções, pois proporciona trabalho e renda para artistas, técnicos e profissionais prestadores de serviço diretamente ligados ao setor. Os grupos apresentam peças que vão do drama ao imaginativo, da comédia ao circo, tudo para encantar a plateia.


257 espetáculos em 17 anos

Em 17 anos, o EncontrArte apresentou 257 espetáculos, além de 32 oficinas, 12 seminários e reuniu mais de 100 coletivos da Baixada Fluminense em apresentação de espetáculos, cortejos e performances artísticas. Cerca de 200 mil pessoas já passaram pelo evento desde então, que já prestou 55 homenagens a artistas conhecidos nacionalmente e a artistas da região.

“É muito gratificante poder levar arte, a cultura e a qualificação profissional de graça para uma região que ainda não recebe investimentos necessários no setor. Mesmo assim, é uma vitória reunirmos uma programação com espetáculos diversos”, garante Claudina Oliveira também diretora do festival.


Toda a programação, detalhes e informações podem ser obtidas no site: http://encontrarte.com.br



Serviço

18ª edição do Festival de Teatro EncontrArte

Data: 7 a 17 de novembro de 2019
SESC Nova Iguaçu - Rua Dom Adriano Hipólito, 10, Moquetá. Tel.: 2797 – 3001
SESC São João de Meriti- Av. automóvel clube 66, centro, São João de Meriti. Tel.: 4020-2101
Casa de Cultura de Nova Iguaçu - Teatro Sylvio Monteiro - Rua Getúlio Vargas, 51, Centro, Nova Iguaçu. Tel.: 2667 – 2157
Entrada franca