Danita Bento Santos, aluna do Caiesp, teve seu desenho selecionado - Alziro Xavier/Divulgação PMNI
Danita Bento Santos, aluna do Caiesp, teve seu desenho selecionadoAlziro Xavier/Divulgação PMNI
Por O Dia
Nova Iguaçu - A inclusão em forma de arte e com muita criatividade. Esse é o projeto “Inclusão em Cores: Educação Especial Inclusiva em Movimento”, que está transformando alunos com algum tipo de deficiência da rede municipal de Nova Iguaçu, em artistas. Durante um mês, eles retrataram em desenhos seu próprio olhar sobre inclusão. Foram mais de cem trabalhos e, 19 deles, selecionados para fazer parte da exposição que leva o nome do projeto.

A abertura da mostra aconteceu na manhã desta segunda-feira, dia 4, na Casa do Professor, na sede da Secretaria Municipal de Educação (Semed), no bairro da Luz. Na ocasião, foi lançada também a segunda edição de um livro com imagens de diversas atividades realizadas ao longo do ano pelos estudantes nas escolas municipais que têm educação especial.

Um coração gigante com flores coloridas, cada uma representando professores e colegas de turma, mostra como Danita Bento Elias dos Santos, de 27 anos, expressou o carinho dela por aqueles que a cercam. A deficiência intelectual não limitou o talento da estudante e o desenho dela foi um dos selecionados.

“Adoro desenhar e escolhi o coração porque recebo muito carinho. Gosto também de música e de tocar piano. Estou muito feliz que meu desenho tenha sido escolhido”, orgulha-se a aluna do Centro de Ações Integradas Castorina Faria Lima (Caiesp).

Nova Iguaçu possui na rede municipal cerca de mil alunos com algum tipo de deficiência. Eles são acompanhados por professores e agentes de inclusão, que estão sendo capacitados na Casa do Professor com cursos específicos para cada tipo de deficiência, como braile e libras, para atender os estudantes surdos ou mudos, por exemplo. Depois da Casa do Professor, a exposição será itinerante, percorrendo escolas e espaços públicos.

"Nova Iguaçu é um diferencial da Baixada Fluminense na educação especial, os nossos professores estão em constante formação. No ano de 2019 aumentamos em 200% o atendimento neste segmento. Todos os alunos são atendidos pedagogicamente e recebem uma educação pública inclusiva de qualidade”, afirma a secretária de Educação, Maria Virgínia Andrade Rocha.

SERVIÇO:

"Inclusão em Cores: Educação Especial Inclusiva em Movimento" de 4 a 29 de novembro, das 9h às 17h, com visitação pública e gratuita, na Casa do Professor (Av. Abílio Augusto Távora, 1806, bairro da Luz).