Mesquita sacode ao som de Claudia Leitte

Festival comemora o aniversário de 14 anos da cidade. Latino e Gusttavo Lima também estão entre as atrações

Por julia.amin

Mesquita - A cidade de Mesquita comemora no dia 25 o aniversário de 14 anos de emancipação. E não vai faltar música para celebrar. De amanhã até o próximo domingo, um palco montado no Paço Municipal, no Centro da cidade, recebe diversas atrações a partir das 19h. A entrada é gratuita.

Para abrir a festa, a banda católica Rosa de Saron leva seu rock para o palco. Fundada em 1988 em Campinas (SP), o grupo é fruto do movimento de Renovação Carismática da Igreja Católica.
O conjunto tem 25 anos de estrada e inclui em seu repertório a canção ‘Aurora’, especialmente composta para ser hino da Jornada Mundial da Juventude do Rio de Janeiro.

Claudia Leitte vai subir ao palco na noite de sexta-feira e agitar a plateia de fãs no Paço Municipal%2C no CentroFabio Gonçalves / Agência O Dia


Na terça-feira, quem se apresenta é o cantor e compositor evangélico Fernandinho, com músicas conhecidas de seu público, como ‘Faz Chover’, ‘Teus Sonhos’ e ‘Nada Além do Sangue’. Na quarta, é a vez de Latino colocar os mesquitenses para dançar.

O som sertanejo universitário de Gusttavo Lima poderá ser ouvido no dia 26. O cantor toca as músicas que o consagraram, como ‘Gatinha Assanhada’ e ‘Balada Boa (Tchê Tchê Rere)’. Para os fãs de axé, Cláudia Leitte sobe ao palco na sexta. No sábado, o Bonde do Forró ensaia a despedida do evento que termina no domingo, ao som dos pandeiros da Turma do Pagode.

A festa começa às 19h, com uma lista de DJs selecionados para aquecer a plateia. As atrações principais estarão no palco a partir das 22h.

Além da música, os visitantes poderão aproveitar as barracas com venda de comidas e bebidas. Para comprar bebidas alcoólicas será necessária a apresentação da identidade que comprove a idade.

Um posto de coleta de alimentos não perecíveis estará disponível para o público que quiser colaborar, fazendo uma doação para instituições beneficentes. “Nossa cidade ainda é jovem, mas já tem muita história para contar. Este ano, Mesquita comemora não só seus 14 anos de emancipação, mas a esperança renovada de todo um povo que está vendo de perto o desenvolvimento da cidade acontecer. E ainda é apenas o começo de tudo que está por vir”, disse o prefeito Gelsinho Guerreiro.

O Paço Municipal fica na Rua Arthur de Oliveira Zecch 120, no Centro.

A história de um arraial até virar cidade

A história de Mesquita começa em um dos cinco distritos de Nova Iguaçu, no Engenho da Cachoeira — às margens do rio de mesmo nome, ao pé do Maciço de Gericinó. Perto do engenho estabeleceu-se um arraial que abastecia os tropeiros e carroceiros que por ali passavam.

O sistema ferroviário chegou e expandiu-se. Uma das estações ficou no centro do antigo arraial da Cachoeira, que posteriormente mudou de nome para Jerônymo de Mesquita. Mais tarde tornou-se apenas Mesquita, como é hoje.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia