Cidades investem na vigilância eletrônica nas ruas

Caxias foi a pioneira em instalar câmeras. Quatro municípios têm projetos prontos para adotar o controle 24 horas por dia

Por bianca.lobianco

Rio - Com zoom poderoso, capaz de aumentar em 36 vezes a imagem e ainda girar 360 graus, câmeras de monitoramento estão sendo espalhadas pelos centros comerciais da Baixada Fluminense. A medida visa a inibir a ação de bandidos e vândalos e facilitar a chegada da polícia a locais onde crimes são cometidos.

A estratégia está sendo adotada em pelo menos quatro cidades da Baixada. Nos projetos, consta também o monitoramento 24 horas das entradas e saídas, rodoviárias e estações de trem. 

É o que já acontece em Duque de Caxias. Inaugurado há dois meses, o Centro de Videomonitoramento conta atualmente com 17 câmeras. Com custo de R$ 1,3 milhão, a central funciona no Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM), na Praça Roberto da Silveira, Centro.

Dezoito guardas municipais observam dia e noite as imagens na central de controle de Duque de CaxiasAlexandre Vieira / Agência O Dia

Há equipamentos nas avenidas Brigadeiro Lima e Silva, Presidente Vargas e Presidente Kennedy, além da Praça Roberto da Silveira. Dezoito guardas municipais são responsáveis pelo monitoramento de todas as imagens.

Segundo o secretário-executivo do Gabinete, Carlos Eduardo Milagres, há um projeto em andamento, de R$ 1,7 milhão, para a compra e instalação de outras 50 câmeras. Além do Centro, serão monitorados os distritos de Xerém, Saracuruna e Imbariê. “A meta do prefeito Alexandre Cardoso é que, até o fim do mandato, 200 câmeras estejam operando”, informou.
Durante os dois meses de funcionamento, a central não flagrou nenhum roubo ou acidente nas ruas vigiadas. “Graças a Deus, não detectamos nada que nos obrigasse a acionar a polícia e os bombeiros. Mas as imagens estão à disposição da Polícia Civil para investigar alguma ocorrência”, disse Milagres.

O delegado da 59ª DP, Claudio Vieira, conta que, após o monitoramento do Centro, houve queda de 17% em roubo de carros e de 10% a pedestres. “São vários olhos para vigiar e ainda podemos recuperar as imagens, caso haja algum delito”, conta Vieira.

Já Nova Iguaçu ganhará um moderno Centro de Controle com câmeras, semáforos inteligentes, painéis de orientação, radares e equipamentos eletrônicos, na Avenida Doutor Salles Teixeira.

Segundo Rubens Borborema, secretário de Transporte, Trânsito e Mobilidade Urbana, o investimento será em torno de R$ 550 mil por mês. Para a instalação de câmeras e montagem de equipamentos os gastos previstos são de cerca de R$ 3 milhões.

Reportagem de Vanessa Assenoff



Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia