Novo esporte olímpico, rúgbi conquista mais adeptos na Baixada

Atletas já treinam em três cidades. Disputa é pela bola oval

Por felipe.carvalho

No país do futebol, um esporte ainda pouco conhecido tem conquistado novos adeptos na Baixada. É o rúgbi que, na modalidade ‘sevens’ (sete jogadores de cada lado) estará, pela primeira vez, na Olimpíada, em 2016. Nessa prática, a disputa é pela bola oval conduzida com as mãos pelos jogadores.

Os treinos, geralmente com 15 atletas em cada time, são feitos em Nova Iguaçu, Mesquita e Itaguaí. Quem observa o jogo pela primeira vez, acha que é violento. Mas, apesar de muito contato, os praticantes garantem que não é bruto como parece.

Os pioneiros na região são os jogadores do Maxambomba Rugby Clube, de Nova Iguaçu. Em abril de 2008, em conversas nas redes sociais, ele decidiram montar o primeiro time. Em seis anos, participaram de diversas competições. A principal foi o campeonato estadual da primeira divisão, no qual estrearam este ano e ficaram em sexto.

O time jogou também a segunda divisão do Campeonato Fluminense, em 2009, ficando em terceiro. No mesmo ano, o Maxambomba venceu o torneio Rosa dos Ventos, no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio.

Apesar do contato físico jogadores garantem que esporte não é brutoFabio Gonçalves / Agência O Dia

Os atletas treinam duas vezes por semana. Às quartas-feiras, às 19h, na Vila Olímpica de Nova Iguaçu, e aos sábados, às 14h, na Vila Olímpica de Mesquita. O time conta com 24 atletas cadastrados na Federação Fluminense de Rúgbi. Além dos de Nova Iguaçu, o time tem jogadores das cidades de Belford Roxo, Nilópolis e Mesquita.

De acordo com o capitão Rafael Ribeiro, de 26 anos, os treinamentos são abertos para qualquer pessoa interessada em praticar o esporte, sem limite de idade. “Para começar, basta comparecer ao local de treino com uma roupa apropriada:camisa, short, meião e tênis. Avançando nos treinos, sugerimos o uso de protetor bucal por conta do contato”, explica Rafael Ribeiro.

O capitão relatou também que o time não conta com o apoio do poder público ou da iniciativa privada. “Como precisamos pagar mensalidade à federação, pedimos uma taxa de R$ 20 por mês”, explica ele.
Mas Ribeiro esclarece que o valor só é cobrado a partir do momento em que o praticante demonstra interesse de continuar participando de treinos e de disputar torneios e amistosos.

O secretário de Esporte e Lazer de Nova Iguaçu, Adriano Santos, promete buscar parcerias para apoiar o Maxambomba. “Tentarei encaixar no orçamento, que fecha em novembro, as despesas que eles têm nas competições e vou buscar ajuda com a iniciativa privada”.

Jogadores podem fazer três pontos se chutarem a bola por cima da trave e entre os postes do adversário. Times podem ter 15 ou sete atletasFabio Gonçalves / Agência O Dia

Itaguaí tem equipes juvenil, masculina e feminina

Quatro anos após a fundação do Maxambomba, em 2012, outro clube foi oficializado, o Itaguaí Rugby. O time foi criado por um grupo de amigos, que se interessou pelo esporte após a Copa do Mundo de 2011. O que no começo era apenas uma brincadeira, hoje virou coisa séria.

Entre os resultados estão o título, em 2009, da Série B do estadual e o terceiro lugar, em 2013, do Campeonato Estadual de Rugby Seven. A equipe participou também do brasileiro.

O time conta com cerca de 100 atletas, juvenis, masculino e feminino. Para participar, é preciso ter mais de 14 anos. Os treinamentos são gratuitos, às segundas e quartas-feiras às 20h, trabalham a parte física, na área onde acontece a Expo Itaguaí. Na quinta-feira, às 19h, e no domingo, às 16h, os jogadores fazem treinos táticos, no campo do Guarapari.

O clube tem um time feminino, que atualmente disputa o Circuito Fluminense de Rugby Sevens e está na quarta posição. O projeto conta com o apoio Secretaria Municipal de Esporte e Lazer, que concede bolsas de apoio de até R$ 950. Entre os atletas beneficiados está Caio Ferreira, de 19 anos. “São 80 minutos de um jogo dinâmico e de contato. Mas, quando acaba, todos confraternizam. É isso que o esporte ensina: o respeito e o amor pelo próximo”, diz ele.

Time feminino está na quarta posição no Circuito FluminenseDivulgação

Origem na Inglaterra e com variações

O rúgbi teve origem na Inglaterra, inicialmente como variação do futebol. A disputa mais tradicional é a com equipes de 15 jogadores, em jogos de dois tempos de 40 minutos.
Foi nesses moldes que o esporte esteve nos Jogos Olímpicos de 1900, 1908, 1920 e 1924. Já o rugby sevens será disputado pela primeira vez em 2016.

O jogo é interrompido quando a bola sai pela lateral ou é passada para frente ou ainda quando é derrubado um jogador que não esteja com a bola, entre outras situações.
As potências são Nova Zelândia, Inglaterra, África do Sul e Austrália. A Argentina tem o melhor desempenho entre os sul-americanos.

Conheça as pontuações do jogo

Há quatro formas de pontuação. A principal é o try (cinco pontos), quando um jogador consegue apoiar a bola com uma das mãos no chão após a linha dos postes do adversário. Outra é a conversão (dois pontos) e acontece quando, após o try, a equipe marcadora tem a possibilidade de chutar em direção aos postes.

No drop goal (três pontos), um jogador pode tentar chutar a bola por cima da trave e entre os postes do adversário. E no Pontapé de Penalidade (três pontos), a equipe chuta para os postes no local onde foi a falta.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia