Festa nos 25 anos da ‘Cidade do Amor’

Belford Roxo comemora aniversário de emancipação com shows e ação social em Areia Branca

Por nicolas.satriano

As aulas de história do Brasil eram as preferidas da moradora de Nova Aurora, em Belford Roxo, Tatiane Marques, de 21 anos, na adolescência. Os conteúdos passados em sala faziam a jovem recordar a trajetória do lugar onde vive. E não faltaram acontecimentos importantes até chegar à emancipação há 25 anos. O aniversário foi na sexta-feira, mas a festa será no próximo fim de semana, por causa do feriado da Semana Santa. E terá shows e ação social na Praça de Areia Branca.

Tatiane Marques sente falta de um cinema%2C e Dauttmam promete reinaugurar Hospital do Joca em 20 diasPaulo Araújo / Agência O Dia

Na sexta-feira, às 19h, a cantora gospel Fernanda Brum abre os festejos. Além de cantar louvores como ‘Espírito Santo’ e ‘Impossível de esquecer’, a pastora fará oração especial em comemoração ao aniversário da cidade. No sábado, a festa começa às 8h, com uma ação social.

Serão diversos serviços, como cadastramento do Bolsa Família, emissão de documentos sem pagar taxa e corte de cabelo, entre outros. A partir das 19h, a cantora Anitta promete levantar o público ao lado do seu exército de poder. Dj’s locais também vão se apresentar.

A história de Belford Roxo começa em uma aldeia habitada por índios. Após a chegada dos europeus, virou fazenda e local para atividades portuárias. Depois, foi elevada a distrito de Nova Iguaçu, até que veio independência política-administrativa.

Corações espalhados por todas a cidade, muitos em pontos de ônibus, deram a Belford Roxo o rótulo de Cidade do Amor. Na música, o samba ganha destaque com a escola Inocentes de Belford Roxo, formada em sua maioria por moradores.

A cidade é a sétima mais populosa do estado, com 479.386 habitantes, segundo dados do IBGE. Na economia, destacam-se indústrias químicas e metalúrgicas, com destaque para Bayer.
O prefeito Dennis Dauttmam espera aquecer a economia nos próximos anos com novas indústrias ao redor do Arco Metropolitano. “Mas o grande presente, sem dúvidas, será a reinauguração, em até 20 dias, do Hospital do Joca, reequipado e com um centro cirúrgico’.

Tatiane Marques sugeriu mais um presente. “Apesar de todos os problemas, a cidade é muito acolhedora. Merecemos um cinema”, sugeriu.

Já a moradora de Rocha Sobrinho Mônica Alves, 48, pede menos violência. “Estamos com medo de sair de casa. Precisamos de paz”.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia