Campanha transforma as fachadas de Barra Mansa

Prefeitura reduz à metade IPTU de lojas que revitalizarem seu lay-out. Medida começa a mudar imagem da cidade e ajuda a gerar mais empregos no comércio

Por thiago.antunes

Rio - O comércio de Barra Mansa, no Sul Fluminense, começa a ganhar uma nova cara. Empresários da cidade estão reformando fachadas, logomarcas e layout de seus estabelecimentos. Em troca, são beneficiados com desconto de 50% no IPTU nos anos de 2015 e 2016. Garantido por lei municipal em vigor desde meados de junho, o benefício é uma parceria da prefeitura com o Sebrae.

Após ter acesso à linha de apoio subsidiada pelo Sebrae, o proprietário vai à prefeitura e apresenta o projeto para conseguir o desconto no IPTU. “Por meio do programa Sebraetec, vamos subsidiar 80% dos profissionais que trabalharão na elaboração do projeto. Assim, a empresa pode contratar um arquiteto para ajudar no projeto de reformulação do imóvel. O proprietário será responsável por pagar 20% do custo deste profissional. Mas o gasto com a obra final será por conta do comerciante”, explicou a coordenadora do Sebrae na Região do Médio Paraíba, Juliana da Costa.

Graça investiu pouco para reformular o lay-out de sua loja. Até agora%2C 29 se inscreveram no programa para melhorar o visual e atrair clientesDaniel Castelo Branco / Agência O Dia

O prefeito Jonas Marins (PcdoB) disse que espera uma maior circulação financeira em Barra Mansa. “O projeto está trazendo mais pessoas para a cidade. Barra Mansa tem um comércio muito forte, e, por isso estamos investindo nessas melhorias. O que queremos é que as pessoas melhorem sua qualidade de vida”, disse.

Idealizadora do projeto, a diretora da Sincomércio e proprietária da loja Gracinha Modas, Maria Graça Marcelino, 62 anos, espera que haja uma maior adesão ao programa. “Existem 29 lojas cadastradas. Creio que mais imóveis participem. A cidade estava muito feia, mas agora está bem mais bonita. Eu, por exemplo, tornei minha loja bem mais atraente. Reformei a logomarca e fachada daqui. O projeto ficou orçado em R$ 520. Gastei R$ 104 e o Sebrae, R$ 436. A reformulação total custou R$ 2.600. Valeu a pena”, afirmou.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Antônio César e Silva, ressaltou as qualidades do programa e o que gera para a população. “O comércio fica mais confortável e seguro. Prefeitura, consumidores e lojistas são beneficiados. A circulação de dinheiro vai trazer melhoria a todos. O objetivo é incentivar as empresas a melhorar o visual de suas lojas, com isso deixando a cidade mais bonita e atraindo também clientes”, disse.

O proprietário da Casas Luan, Luís Antônio Feris, melhorou o layout interno de sua loja de roupas. Ele comemora o resultado do projeto na sua receita mensal. “Houve um acréscimo de 15% a 20% de pessoas que frequentam o estabelecimento para comprar. Isso traz benefícios a todos. Os funcionários recebem comissão e lucram também”, explicou.

Empresa aumenta contratações

O desconto de 50% no IPTU do imóvel de Luís Antônio gerou também um aumento em contratações de vendedores. “Essa iniciativa é muito boa para o município que acaba criando mais trabalho. Antes eu tinha sete funcionários, e agora conto com dez. Contratei três pessoas por causa do IPTU mais barato”, disse o empresário.

Uma dessas funcionárias contratadas foi Rosângela Vieira, 33. Ela disse que com o emprego de vendedora vai melhorar a situação financeira de sua família. “Vou ajudar meu marido no orçamento lá de casa. Sempre trabalhei em comércio, mas estava há três meses desempregada. Agora, posso dar uma condição de vida melhor à minha filha.”

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia