Cidades renegociam dívidas

Nova Friburgo e Petrópolis oferecem benefícios para contribuintes quitarem débitos municipais

Por thiago.antunes

Rio - Com os prejuízos causados pelas fortes chuvas de 2011, muitos moradores e empresários da Região Serrana do Rio não tiveram como quitar seus débitos e acabaram inscritos na Dívida Ativa dos municípios. Para ajudar contribuintes a saldar suas obrigações com tributos municipais como IPTU, ISS, ITBI, taxas e alvará e aliviar seu caixa, prefeituras das cidades de Nova Friburgo e Petrópolis lançaram programas especiais.

Em Nova Friburgo, termina hoje o prazo dado para os acordos feitos pelo Mutirão da Dívida Ativa, que parcela em até 24 vezes o pagamento dos débitos. Até o momento, foram conciliados quase R$ 3 milhões e R$ 500 mil já foram pagos. O total da dívida dos inadimplentes com o município é de R$ 251 milhões e a meta para 12 meses é de R$ 5,6 milhões. Há duas mil negociações em andamento, sendo que um contribuinte pode ter várias negociações. Os impostos com maior valor quitado e valor devido são IPTU e ISSQN.

“A procura está crescendo e até o fim do prazo a meta é atingir números bastante significativos, representando um ganho para o município e uma tranquilidade a mais para o contribuinte que, ao sanar sua dívida, ficará livre de ter seu bem ou imóvel penhorado pela Justiça”, disse o secretário municipal de Finanças, Planejamento, Desenvolvimento Econômico e Gestão, Juvenal Condack.

Em Friburgo%2C pagamento de tributos em atraso permite investimentos em obras de recuperação dos estragos deixados pelas chuvas de 2011Daniel Castelo Branco / Agência O Dia

O programa teve início em 12 de maio deste ano, de acordo com a Lei Complementar 84/2014, sancionada pelo prefeito Rogério Cabral. O objetivo da ação é criar oportunidades com diversas formas de pagamento e abatimento da dívida, de acordo com um número de parcelas à escolha do contribuinte, seja pessoa física ou jurídica. Foram concedidos parcelamentos em até 24 meses sem qualquer acréscimo, em 12 meses com abatimento de 10%, ou ainda, 20% para quem optar pelo pagamento à vista. Os benefícios e vantagens deixarão de ser oferecidos a partir desta terça-feira.

Parcelas de até R$ 25

Em Petrópolis, contribuintes em débito têm até o dia 30 de setembro para negociar os valores devidos, na terceira etapa da campanha de regularização de dívidas municipais, lançada pela prefeitura em janeiro. O secretário de Fazenda, Paulo Roberto Patuléa, lembrou que é possível regularizar os débitos contraídos até 31 de dezembro de 2013 pagando, em até 120 vezes, parcelas a partir de R$ 25 para pessoas físicas e R$ 75 para pessoas jurídicas. “Quem optar pela quitação à vista tem garantida a isenção de juros e multa, mas quem não puder há outras opções”.

Os benefícios valem também para pessoas físicas e jurídicas com imóveis que ainda não foram lançados no cadastro imobiliário ou que constam no sistema com informações desatualizadas. As opções incluem seis parcelas com redução de 75% de juros e multa ou 10 vezes, com redução de 60% de juros e multa.

Petrópolis fez mais de 27 mil atendimentos

Desde o início do ano, quando a Prefeitura de Petrópolis lançou a campanha, a Secretaria de Fazenda já realizou mais de 57 mil atendimentos a contribuintes. Nesta última etapa, as equipes estão fazendo, em média, 200 atendimentos por dia. Mesmo quem já pediu o parcelamento em anos anteriores e não conseguiu efetuar o pagamento em dia pode pedir uma renegociação.

“Ficando em dia com o município, eles contribuem para aumentar a capacidade de investimentos do governo, impulsionando melhorias em setores prioritários como a saúde e a educação”, destacou o secretário Paulo Roberto Patuléa, ao orientar que as pessoas não deixem para o fim do prazo (30 de setembro).

A Prefeitura de Teresópolis firmou um convênio com o Banco do Brasil para fazer a cobrança dos processos de execução fiscal, por recomendação do TCE-RJ. A parceria encontra-se em fase de implantação. Quanto a programas de incentivo para que o contribuinte quite suas dívidas, a prefeitura informou que tem projetos que estão sendo avaliados, mas que dependem de autorização de outros órgãos.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia