Macaé amplia seu aeroporto

Projeto vai aumentar a capacidade de transporte de carga aéreo

Por thiago.antunes

Rio - Para aumentar o transporte aéreo de carga e a capacidade de pousos e decolagens em Macaé, o ministro-chefe da Aviação Civil, Moreira Franco, se reuniu nesta segunda-feira com empresários da indústria de óleo e gás para discutir o projeto de ampliação do aeroporto local, especificamente, a pista de cargas e o porto seco. Em aproximadamente 60 dias deve sair a licitação para a obra, ainda sem previsão de custos.

Prefeito Dr. Aluízio expôs ao ministro Moreira Franco as propostasDivulgação

A indústria de petróleo instalada na região da Bacia de Campos importa 30 mil toneladas por ano de equipamentos, mas apenas 10% chegam pelo Aeroporto de Macaé. Ao todo, 27 toneladas vêm para o Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), no Rio, e precisam ser transportadas por caminhão até Macaé, gerando problemas no tráfego nas rodovias e principais vias da cidade.

“O número de passageiros que saem do Aeroporto de Macaé rumo às plataformas de petróleo é de 1,2 milhão por ano. Por isso vamos investir na cidade”, disse Moreira Franco. Para o prefeito Dr. Aluízio, a ampliação do aeroporto não é importante somente para o município. “É fundamental para o Brasil, que concorre com países como Angola e México. É importante diminuir o custo dessa logística para a indústria”. O evento contou com representantes das indústrias e da Infraero.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia