Defesa Civil de São Gonçalo realiza simulado de desocupação

Ações aconteceram em 10 escolas da rede municipal e tem o objetivo de criar uma cultura de prevenção nas crianças da cidade

Por eduardo.oliveira

Rio - Um simulado de desocupação em 10 unidades da rede municipal de ensino localizadas em áreas de risco aconteceu nesta sexta-feira (28/11). A ideia é criar uma cultura de prevenção nas crianças do município. A coordenadoria de Defesa Civil de São Gonçalo promoveu a ação para comemorar o Dia Estadual de Redução de Desastre, celebrado em 29 de novembro. O subsecretário e coordenador do órgão, coronel Adilson Alves, acompanhou de perto a simulação na Escola Municipal Rotary, no bairro Jardim Miriambi.

O simulado contou com o apoio da secretaria de Educação e foi realizado nas escolas municipais Desembargador Ronald de Souza, no Jardim Alcântara; Rotary, no Jardim Miriambi; Deputado José Carlos Brandão Monteiro, no Novo México; Marcos Vinicius Cruz de Melo Moraes, em Santa Isabel; Presidente João Belchior Marques Goulart, em Tribobó; Evadir Molina, em Venda da Cruz; João Cabral de Melo Neto, em Vista Alegre; Alberto Pasqualine, em Ipiíba; Colégio Municipal Irene Barbosa Ornellas, no Jardim Catarina. Além da unidade Movimento Pró- Criança, no Vila Três.

“A participação dos alunos foi fundamental para se criar uma cultura de prevenção no município. A nossa ideia é instruir a população sobre as medidas de prevenção e fornecer orientações em caso de enchentes. O importante é que as crianças, assim como os professores, utilizem esses procedimentos no dia a dia, gerando o comprometimento necessário para transformarmos nossa cidade”, declarou o subsecretário coronel Adilson Alves.

Os estudantes do ensino fundamental aprenderam, por exemplo, que é necessário que todos mantenham a calma, não corram, sigam as sinalizações para as rotas de fuga, conheçam os pontos de encontro definidos previamente pela defesa civil local e façam silêncio para a compreensão das instruções passadas pelos agentes. A simulação conta com os mesmos procedimentos previstos em casos de enchente ou deslizamento de terra, como emissão de alertas, acionamento de sirenes e retiradas das pessoas.

De acordo com a coordenadora pedagógica da Escola Municipal Desembargador Ronald de Souza, Luiza Helena, cerca de 100 crianças do 1º ao 5º ano participaram da ação. “As crianças aprendem muito com essas atividades educativas. No caso de emergência, eles já têm alguma noção de como se portar, caso necessário. Essa simulação é muito importante para o dia a dia das crianças que vivem em área de risco”, explicou.


Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia