Itaperuna vai plantar uma árvore para cada bebê que nascer

Cidade, que ferve no verão, cria ação para ampliar áreas arborizadas

Por bferreira

Rio - Em Itaperuna, uma das cidades mais quentes do estado, a falta de sombra torna o clima ainda mais insuportável no verão. Para incentivar a arborização, a cidade do Noroeste Fluminense criou um programa em que, para cada bebê que nascer, será plantada uma árvore, “batizada” com o nome da criança.

Jaqueline e Fábio%2C pais do pequeno João%2C aderiram à ideia. Eles posaram para a foto ao lado de um pé de jamboDaniel Castelo Branco / Agência O Dia

Assim que faz o teste do pezinho, uma funcionária do centro de saúde apresenta o projeto ‘Uma criança, uma árvore’. Nele, os pais do bebê vão receber uma muda de alguma espécie de vegetal da flora brasileira e nativa da região para ser plantada no município. Para motivar a participação das famílias no programa, será entregue um certificado com os dizeres “Criança amiga da natureza”, onde estará a data de nascimento da criança, nome popular e científico da árvore, bem como a data e o local do seu plantio. A árvore ganhará ainda uma plaquinha com o nome da criança.

Itaperuna é conhecida pelas altas temperaturas, por se localizar em um vale. Neste verão, chegou a registrar a mais alta da estação, com sensação térmica de 50 graus. Para piorar, a cidade tem poucas árvores e o Rio Muriáe, que corta o município, está secando, principalmente por falta de reflorestamento nas margens.

O objetivo é educar e conscientizar as pessoas de que a arborização traz mais qualidade de vida e ajuda a equilibrar o meio ambiente. A cada mês, cerca de 110 crianças nascem em Itaperuna. “Estamos com 100% de adesão. Se cada uma plantar uma muda de árvore, rapidamente aumentaremos muito a área verde da cidade”, afirmou o secretário de Saúde de Itaperuna, Marcelo Poeys.

A jornalista Jaqueline Pellizzon, de 28 anos, foi levar seu filho João Pellizzon de seis dias para fazer o teste do pezinho e não pensou duas vezes para aderir ao projeto. “A ideia é excelente. Se fosse para a gente tomar a iniciativa de plantar uma árvore, ia ser difícil”, destacou. O pai, Fábio Azeredo, 38, concorda: “O mundo estaria melhor caso cada pessoa plantasse uma árvore. Essa estiagem, o calor e a poluição do ar não estariam do jeito que estão.”

Plantio será em áreas vistoriadas

Após três meses do nascimento, os pais ganharão uma muda para plantarem em nome do filho. “O programa vai começar a surtir efeito a médio e longo prazo, mas desde agora já pensamos numa maneira de aumentar a área verde da cidade”, destacou o secretário do Meio Ambiente, Alair Ignácio.

O plantio das mudas vai acontecer em locais vistoriados e aprovados pela secretaria. Serão observadas as normas municipais de urbanismo e arborização. O local do plantio pode ser escolhido pelos pais, desde que atenda às regras do Plano de Arborização Urbana, não prejudicando as calçadas, a rede de transmissão de energia elétrica, de água ou esgoto. Se morar em um lugar em que o plantio da árvore seja impróprio, a secretaria vai realizá-lo em outro local, como praças, áreas verdes públicas ou particulares.

“No passado houve muito desmatamento e estamos pagando o preço agora: temperaturas altas, seca e oxigênio carregado de impurezas. Espero que este projeto melhore o nosso município e se espalhe por diversas outras cidades do interior”, destacou o prefeito Alfredo Marques Rodrigues, o Alfredão.

A redação-móvel do DIA circula pelo Estado do Rio em um Fiorino da Fiat

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia