Plano de contingência tenta amenizar seca em São Francisco

Cidade vai ser contemplada com poços artesianos para uso coletivo. Medida depende de finalização de licitação

Por vinicius.amparo

Rio - Com 20 mil hectares de pasto secos, 250 famílias desempregadas, plantações de abacaxi e cana-de-açúcar secas e com prejuízo que soma R$ 28 milhões, São Francisco do Itabapoana, no Noroeste Fluminense não teve outra saída que não fosse decretar estado de emergência causado pela crise hídrica. Diante deste cenário, o secretário estadual de Agricultura e Pesca, Christino Áureo, antecipou ao DIA algumas medidas que estão sendo aplicadas na região para tentar minimizar os efeitos catastróficos da longa estiagem que secou o Rio Paraíba do Sul.

Leia mais: São Francisco pede socorro. Cidade é a terceira a decretar estado de emergência

Segundo o secretário, a cidade de São Francisco ainda será contemplada em breve com o programa Rio Rural Emergencial, plano de contingência criado pela pasta com o objetivo de realizar a limpeza de bebedouros para a melhoria da qualidade da ração dos gados e também a perfuração de poços artesianos para uso coletivo.

"A gente já começou o trabalho de limpeza de açudes e bebedouros na cidade. Estamos aguardando a finalização da licitação para iniciarmos a perfuração dos poços, que, com certeza, irão auxiliar os produtores rurais do município a enfrentar o problema que é a estiagem", disse Christino.

O secretário também confirmou o recebimento do relatório com as perdas do município, mas disse que aindam faltam normalidades para que possa ser apresentado ao governo federal.

Reportagem de Vinícius Amparo

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia