Remessa irregular de vacina BCG prejudica bebês em Teresópolis

Mães que deixam hospital têm que entrar em contato com o Centro Materno Infantil para agendar a futura vacinação

Por vinicius.amparo

Teresópolis (RJ) - Mães que deixam os hospitais de Teresópolis após o parto estão sendo orientadas a entrar em contato com o Centro Materno Infantil para agendar a imunização de seus bebês contra a tuberculose. O problema, que se replica em diversos municípios do estado, acontece devido à remessa irregular de doses da vacina  BCG, por parte do Ministério da Saúde.

A Coordenação de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde informou que, de acordo com nota técnica da Subsecretaria Estadual de Vigilância em Saúde, desde 2014 o envio de alguns imunobiológicos vem sendo feito de forma intermitente pelo Ministério da Saúde, sempre com quantitativo abaixo do solicitado. Isso está comprometendo a estratégia de distribuição de vacinas pela Secretaria de Estado de Saúde aos municípios fluminenses, particularmente da BCG, responsável pela imunização de recém-nascidos contra a tuberculose.

Por meio de sua assessoria, a Secretaria de Estado de Saúde informou que vai normalizar a entrega da vacina BCG aos municípios assim que as remessas feitas pelo ministério forem regularizadas. O órgão informou ainda que o problema não afeta apenas o Estado do Rio, mas todo o país. Ainda de acordo com a secretaria, nesta quarta (8), o MS fez uma nova remessa, de 44.530 doses de vacina BCG. As vacinas serão liberadas às Secretarias Municipais de Saúde a partir desta quinta (9).

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia