Vistoria em hospital municipal de Cabo Frio constata irregularidades

COREN e CREMERJ também foram notificados para que, no prazo de 45 dias, realizem vistoria no local

Por marlos.mendes

RIO - O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Cabo Frio, encaminhou, na última quinta-feira, à Secretaria de Saúde e à Procuradoria Geral do Município, relatório da vistoria realizada no Hospital Otime Cardoso dos Santos, apontando diversas irregularidades. As instituições têm 20 dias para se manifestar sobre o relatório. O COREN e o CREMERJ também foram notificados para que, no prazo de 45 dias, realizem vistoria no local.

De acordo com o documento, além de problemas com a escala de trabalho dos servidores, também foram constatadas irregularidades como: entradas sem portas e sem qualquer controle de acesso; inexistência de equipe responsável pela segurança dos servidores, pacientes e patrimônio municipal; problemas no armazenamento de resíduos hospitalar (lixo extraordinário) e de roupas destinadas à lavanderia; presença de animais (gatos) no pátio do hospital, no meio de materiais expostos ao tempo; funcionamento parcial do serviço de raio X; bem como o fechamento de setores importantes do hospital, como farmácia e almoxarifado durante o período de almoço, e a existência de apenas uma cadeira de rodas na unidade.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia