Campanha de Prevenção à Hepatite será intensificada em São João da Barra

A partir de agosto a testagem sorológica para diagnóstico da doença passa a ser realizada nos ESF’s

Por lucas.freitas

São João da Barra (Rj) - Celebrado com uma série de ações na última terça-feira, 28 de julho, o Dia Mundial de Combate às Hepatites Virais marcou em São João da Barra uma nova etapa na luta contra a doença. A secretaria de As,úde estenderá, a partir de agosto, a nove unidades do Estratégia Saúde da família (ESF) – antigo PSF – agendamento para testagem sorológica de hepatites B e C, que já acontece na Policlínica.

A intenção da campanha de combate à hepatite, de acordo com a secretária de Saúde de São João da Barra, Denise Esteves, é promover a orientação, prevenção e o diagnóstico precoce, podendo ser garantido ao paciente o tratamento com a medicação necessária. “Desde janeiro mais de 300 atendimentos foram disponibilizados e agora, com a descentralização, a tendência é aumentar esse número”, disse a secretária.

Segundo a coordenadora municipal do Programa DST/AIDS, Hélia Carvalho, paralelo à campanha é oferecida testagem sorológica para HIV. “Treinamos e capacitamos nossa equipe para melhor atender a demanda de testagem sorológica para HIV, sífilis (VDRL) e hepatites B e C”, ressaltou.

"Interessados em realizar o exame devem procurar o ESF mais próximo de sua residência portando documento com foto", informa o Coordenador da Atenção Básica de Saúde, Claudiomar Alves, lembrando que, sem o teste, a pessoa que tem o vírus só vai sentir sintomas quando a doença estiver em estágio muito avançado.

Considerado pelo Ministério da Saúde um grave problema de saúde pública, a hepatite é uma inflamação do fígado. Pode ser causada por vírus, uso de alguns remédios, álcool e outras drogas, além de doenças autoimunes, metabólicas e genéticas. São doenças silenciosas que nem sempre apresentam os sintomas predominantes, como cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.

Contra as hepatites A e B existe imunização, a primeira para crianças entre 1 e 2 anos de idade e a segunda, em três doses, para quem tem até 49 anos. As duas vacinas podem ser tomadas durante todo o ano nos postos de vacinação do Sistema Único de Saúde. A transmissão da hepatite C, causada pelo vírus HCV, se dá pelo sangue contaminado, por relação sexual, de mãe para filho e em ambiente hospitalar.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia