Oito cidades terão motobomba para combater a crise hídrica

Equipamento fará captação mesmo com redução da vazão do rio

Por thiago.antunes

Rio - Oito cidades fluminenses afetadas pela estiagem receberão um conjunto de motobombas para captar água no Rio Paraíba do Sul. A instalação dos equipamentos foi estabelecida no início do ano para assegurar o abastecimento, mesmo com as reduções de vazão do rio, determinadas para preservar os níveis dos reservatórios da bacia.

As primeiras obras serão feitas na Estação de Tratamento de Água (ETA) de Belmonte, em Volta Redonda. Também serão atendidos os municípios de Três Rios, Barra Mansa, Barra do Piraí, Vassouras, Sapucaia, São Fidélis e São João da Barra. O secretário estadual do Ambiente, André Corrêa, visita nesta segunda-feira o novo sistema de captação de Volta Redonda.

Após obras%2C barragem em Angra acumulará mais 4 milhões de litrosDivulgação

De acordo com a Cedae, que abastece 64 municípios do Rio, a situação é crítica em Maricá, Teresópolis, São Gonçalo, Itaboraí, Cordeiro, Duas Barras, Angra dos Reis e Niterói. O Parque Nacional da Serra dos Órgãos, em Teresópolis passou o fim de semana fechado, sem previsão de abertura. “Era o local onde as pessoas se refrescavam. No sábado choveu fraco, após um mês sem chuvas”, diz Fátima Machado.

Os moradores de Paquetá, Katia Pinno, e de Niterói, Marco Mendonça, criticaram a falta de planejamento. “Os rios não secam de uma hora para a outra”, disse Marco.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia