Por bianca.lobianco

Rio - Madre Teresa de Calcutá dedicou a vida aos excluídos e deixou não apenas o exemplo de conquista da felicidade através da busca de ser útil aos demais seres humanos, mas também a inspiração para que se procure imitá-la. Nesses dias turbulentos onde se acirram as diferenças, o melhor é viver intensamente o presente. Apesar de buscar o aperfeiçoamento tecnológico faz-se necessário ter a consciência que a coisa mais fácil é errar. Contudo, em tempos de decisões judiciais onde se tenta agradar à maioria, é preciso dizer que o maior obstáculo para dizer o que é justo é o medo.

Muitas pessoas vivem abandonadas nas ruas, nos presídios, nos hospitais, nas comunidades; esse é o maior erro, porque onde mais de duas pessoas estão presentes é preciso reinar a solidariedade porque a raiz de todos os males é o egoísmo. O desemprego tem deixado cada vez um maior número de pessoas sem seus meios de sobrevivência; esse fato aumenta a violência, e ninguém consegue viver feliz sem o trabalho, que é a mais bela de todas as distrações. Mas não se pode entregar ao desânimo, pois essa é a pior derrota.

Muitas crianças estão perdendo a infância nas guerras e fora da escola. A vida tem nos ensinado que as melhores lições vêm das crianças. Logo que nasce o ser humano dentre suas primeiras necessidades encontra-se a de comunicar-se. A importância da educação é fundamental para a dignidade e inclusão social de todos. Assim como Madre Teresa o homem descobre que o que mais traz felicidade é o desejo de ser útil, enquanto que o pior defeito é o mau humor e falta de disponibilidade.

Em tempos de desconfiança e arrependimentos, a pessoa mais perigosa passa a ser a mentirosa e com essa maré de ressentimentos o pior sentimento é o rancor. O homem como ser social necessita de um lar, que é um bem imprescindível e sem o qual a solidão pode levar ao ostracismo e ao abandono. Em tempos de incerteza a melhor rota a seguir é a paz interior.

A proteção mais efetiva é o sorriso, e o maior remédio, o otimismo. Quando deitar a cabeça no travesseiro para repor as energias é bom ter a satisfação do dever cumprido. Aqueles que ainda têm e os que já não mais podem festejar essa felicidade sabem que as pessoas mais necessárias são os pais. A força mais potente do mundo é a fé. Mas, como diria São Paulo, ainda que você tenha tudo que deseja e cobiça se não tiver a mais bela de todas as coisas de nada adiantará sem amor. 


Siro Darlan é desembargador do TJ e membro da Associação Juízes para a Democracia

Você pode gostar