Mais Lidas

Jandira Feghali: Uerj: Ontem, hoje e sempre

O grito político tem que ser dado pela salvação da universidade e contra seu fechamento ou venda

Por thiago.antunes

Rio - Escrevo como ex-aluna da Universidade Estadual do Rio de Janeiro. A Uerj abriu seus generosos espaços acadêmicos para mim, com apenas 16 anos, quando ingressei na respeitada Faculdade de Medicina.

Cresci e me tornei adulta vivenciando seu ambiente, frequentando o Bandejão, o Hospital Pedro Ernesto e, ali, desenvolvi minha postura crítica e despertei para a chama da luta política que exerço até hoje com vigor.

A agonia pública da Uerj é resultado do fracasso das últimas gestões estaduais. A desatenção à cadeia produtiva e erros graves no direcionamento das políticas e investimentos públicos, como isenções fiscais dadas sem critério ou por puro lobby, além do crônico desvio de recursos, levaram à crise em que o estado se encontra e recai na instituição.

A Uerj não é só uma universidade. É berço de pesquisas que pautam o mundo e de profissionais que transformam a sociedade. É também um farol para os progressistas. Foi a primeira do Brasil ao aderir ao sistema de cotas, beneficiando hoje mais de 10 mil estudantes — e influenciando o país, pioneira na abertura de cursos noturnos e de extensão.

Mesmo assim, mais de 30 mil alunos estão sem aulas. Professores, servidores e terceirizados sem receber salários há meses. O último vestibular registrou queda de 15% nas inscrições, e pedidos de transferência só aumentam.

Este cenário é parte fundamental da cartilha do presidente ilegítimo em corroer a soberania brasileira em benefício do mercado. O sucateamento da Educação é resultado da falta de comprometimento dos governadores.

Em dezembro, junto da bancada federal do Rio, me reuni com a direção da ANP para que buscássemos saídas. Está sendo analisada correção no valor dos royalties do petróleo, de forma a amenizar o sofrimento das contas públicas fluminenses em médio prazo.

Mas me pergunto: mesmo que o governador Pezão tenha aporte de recursos, a Uerj será lembrada? Existe interesse do governo em manter a Educação pública, universal e de qualidade?

Essa luta tem que ser de todos aqueles que passaram por seus corredores em direção aos laboratórios e salas de aula. O grito político tem que ser dado pela salvação da Uerj e contra seu fechamento ou venda. Somos todos Uerj: ontem, hoje e sempre.

Jandira Feghali é deputada federal pelo PCdoB e líder da oposição

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia