Indio da Costa: Fiquei rouco de tanto falar

Garanto que, quando a investigação dos crimes for para valer, os comandantes do crime organizado serão mandados para as prisões.

Por Indio da Costa Deputado federal erelator da Lei da Ficha Limpa

Indio da Costa
Indio da Costa -

Rio - Por favor, um minuto da sua atenção.

Olhe só esse depoimento:

"Ser policial no Rio de Janeiro hoje em dia está muito complicado. Se você for identificado como policial, você vai ser executado. Então, os policiais têm que estar atentos, tomar muito cuidado, porque infelizmente nós somos vítimas. Estamos sendo caçados, a verdade é essa".

Isso foi dito diante das câmeras de TV por um policial federal, depois da execução de mais dois policiais, um deles da PF. Outros dois foram baleados. Tudo em menos de 16 horas. Que loucura, gente! A que ponto chegamos. Se a polícia está acuada, se está com medo, o que nos resta fazer?

Eu tenho insistido. Tenho batido numa tecla só, porque é nisso que acredito. A gente precisa ter de volta as polícias. Elas têm sido desrespeitadas e estão entregues à própria sorte. Por isso, a vida humana por aqui perdeu o valor. Quem mata sai impune e mata novamente e passa um recado simples: "pode matar".

Eu não tenho dúvidas de que o assassinato em massa dos policiais é algo orquestrado. É um plano estratégico do crime para tirar as polícias do caminho e dominar completamente a população. É crime organizado - e não cabe ficarmos por aí discutindo se os bandidos são vítimas de um sistema social cruel ou se são bandidos por causa da índole deles. Isso não é relevante quando se chega ao ponto em que chegamos.

É crime organizado, sim senhor, sim senhora, e ele só será vencido se alcançarmos os que estão no topo da cadeia de comando para prender os que puxam os cordões dos que puxam os gatilhos. Para isso, não há outro remédio a não ser a investigação.

Mas, os governos detestam investir em investigação. Preferem comprar carros sem as condições adequadas e que de nada servem - agem assim só para fazer vista. Acham que não precisam treinar os policiais militares, por exemplo, para que eles conservem o local de um crime. Apostam em investigação sem laboratórios modernos e sem tecnologia de última geração. Isso é burrice. Ou má vontade. Prefiro afastar de mim a impressão de que seja coisa pensada.

Garanto que, quando a investigação dos crimes for para valer, os comandantes do crime organizado serão mandados para as prisões. E os bandidos que estão pelas ruas matando trabalhadores, invadindo casas, roubando cargas e outras coisas mais vão perder o fôlego e serão apanhados com rapidez.

Sem investigação, não se ataca a raiz do problema para voltarmos a ter paz. Por isso, defendo que a solução do enorme problema da violência no Estado do Rio está no investimento nas forças policiais. Investimento em treinamento, equipamentos, tecnologia - e em instrumentos de avaliação da atividade policial para punir os que estão na polícia a serviço do crime e premiar os melhores policiais.

Indio da Costa é deputado federal e relator da Lei da Ficha Limpa

Galeria de Fotos

Indio da Costa Maíra Coelho / Agência O Dia

Comentários

Últimas de Opinião