Juliana Ohy: É possível envelhecer bem!

A velhice vista como uma fase de impossibilidades, perdas, isolamento, solidão, incapacidades, dependência está sendo substituída por outras formas de compreender a vida

Por Juliana OhyPsicóloga e arteterapeuta

Juliana Ohy
Juliana Ohy -

O fato de a população mundial estar envelhecendo cada vez mais nos faz pensar em algumas dicotomias, tais como: saúde ou doença, autonomia ou dependência, isolamento ou socialização. Isso porque, atualmente, quando falamos de envelhecimento, devemos pensar que nem todas as pessoas têm envelhecido da mesma maneira. O que percebemos é que a busca por qualidade de vida, independência, inserção de atividade mental e física na rotina, socialização e outras possibilidades são vistas hoje como necessidades de um envelhecer positivo e saudável.

A velhice vista como uma fase de impossibilidades, perdas, isolamento, solidão, incapacidades, dependência está sendo substituída por outras formas de compreender a vida. Atualmente, é possível envelhecer bem! Temos o avanço da medicina, informações sobre alimentação, saúde e prevenção. O geriatra, médico especializado na clínica do envelhecimento, já está sendo mais procurado antes dos 60 anos de idade. Isso mostra que a população já entende que é possível e, necessário, cuidar do envelhecimento antes mesmo que ele chegue. E, assim como a Medicina, outras especialidades da área da Saúde, como a Psicologia, Fisioterapia, Terapia Ocupacional e Fonoaudiologia, têm se preocupado em exercer suas práticas terapêuticas na prevenção e no tratamento do envelhecimento.

As terapias de estimulação cognitiva, motora e social são as principais responsáveis pelo resultado da verdadeira qualidade de vida que os idosos tanto buscam para si, hoje em dia. Envelhecer podendo utilizar seu tempo de forma organizada, com uma rotina, mantendo o cérebro e o corpo ativo, é algo possível através da Estimulação Cognitiva.

Há várias formas de se estimular e ter um envelhecimento ativo, através de jogos em grupo, por exemplo, ou desafios mentais de dupla tarefa, que é quando o terapeuta desafia a pessoa a executar um movimento com o corpo enquanto soletra uma palavra, por exemplo.

A dança sênior também pode ser utilizada como forma de se exercitar, de forma completa, pois ela utiliza movimentos coreografados que devem ser memorizados, ritmo e consciência corporal. A maioria das coreografias são realizadas com as pessoas sentadas, mantendo a atenção concentrada nos movimentos e na memorização dos mesmos.

Essas e tantas outas técnicas são a principal fonte dos resultados da longevidade. Os idosos buscam uma vida ativa em que se sintam parte da sociedade, de forma prazerosa e eficaz, para manterem por mais tempo sua autonomia e socialização, antídotos básicos contra a depressão geriátrica e o adoecimento clínico.

Comentários

Últimas de Opinião