Renato Zaca: Mais festas, menos crueldade

Uma decisão definitiva sobre o tema colocaria o Rio de Janeiro um passo à frente em responsabilidade ambiental, o que é valorizado no exterior

Por Renato Zaca Deputado estadual eleito PSL/RJ

Renato Zaca, deputado PSL-RJ
Renato Zaca, deputado PSL-RJ -

Rio - Longe de nós qualquer tipo de proselitismo religioso, mas consideramos a Bíblia, além de livro sagrado, um compêndio de sabedoria de vários povos. Em Provérbios, capítulo 12, versículo 10, está escrito: "Os bons cuidam bem dos seus animais, porém o coração dos maus é cruel". O objetivo da citação é levar todos nós, seres humanos, a refletir sobre a crueldade que fazemos aos nossos animais, de estimação ou não, nesta época festiva. Exemplo recente foi a crueldade atroz com que seguranças de um supermercado mataram, a pauladas, um singelo cãozinho de rua. Justamente no período do ano em que celebramos simbolicamente o nascimento de Jesus.

Todos que dizem ter Cristo no coração deveriam saber que os fogos de artifício, tão comuns e tão barulhentos, são extremamente nocivos aos nossos amigos peludos. Cães e gatos possuem audição mais aguçada que a nossa e sentem muito mais o impacto do barulho dos fogos. Pássaros também são afetados por esses artefatos, espantados dos seus ninhos. É uma exposição ao sofrimento desnecessária e gratuita, visto que a beleza dos fogos está nas cores e brilhos e não nos ruídos ensurdecedores. Podemos acrescentar, ainda, o impacto ambiental em áreas protegidas, como Paquetá, onde a barulheira indubitavelmente causa danos à fauna que lá reside. Um lugar que deveria ser de contemplação e descanso vira um inferno por causa dos fogos.

Ninguém quer o fim das festas de Réveillon. Sabemos a importância para a economia da cidade das festas de final de ano e o potencial turístico do evento. Porém, muitas cidades no Brasil e no mundo deram um passo à frente e promovem festas com fogos que não provocam tanto barulho. Uma decisão definitiva sobre o tema colocaria o Rio de Janeiro um passo à frente em responsabilidade ambiental, o que é valorizado no exterior. Urge incluir essa prática no rol dos crimes ambientais, proibindo de vez os fogos que causam ruído excessivo. Isso seria um ótimo presente das autoridades aos animais, aos que os defendem e, por fim, a toda sociedade. Daremos um passo civilizatório ao encontro da piedade com os que não falam, mas sabem amar - nossos amigos de patas e penas.

Renato Zaca é deputado estadual eleito PSL/RJ

Comentários

Últimas de Opinião