Célio Luppareli - Não cabe intolerância no mosaico chamado Brasil

Discriminação não combina com nossa diversidade

Por O Dia

O Brasil é um país em que não cabe discriminação. Pelo mundo afora, as principais razões de guerras são as incompreensões religiosas, étnicas, políticas e sociais. Os que se encontram no poder político perseguem, matam, torturam, espancam e discriminam os que não seguem seus modelos pré-concebidos. Em teocracias e em sistemas totalitários como o fascismo e o nazismo ou seus análogos, a prática de intolerância é habitual.

 

A intolerância, seja de que tipo for, é uma manifestação desumana, pouco inteligente e incompatível com os direitos individuais e coletivos.

A discriminação fere todas as concepções religiosas puras, sobretudo o Cristianismo, cujo fundamento maior é a dignidade da pessoa humana. Quem se diz cristão não pode discriminar.

Se olharmos para o setor ecológico, essa heterogeneidade fica clara na multiplicidade de ecossistemas: florestas, campos, cerrados, caatinga, mangues e pântanos.

O Brasil é o país das diversidades. Nosso povo é o resultado da bela e doce mistura entre nações indígenas, múltiplas nações de matriz africana, dos imigrantes italianos, espanhóis, árabes, portugueses, poloneses, alemães, japoneses, entre outros.

No setor religioso, temos manifestações indígenas, africanas, protestantes, islamistas, católicas, budistas, espíritas e judaicas.

O Brasil é de dimensão continental. Tem municípios e cidades do Hemisfério Sul e acima da Linha do Equador. Em termos de clima, temos cidades que nevam e outras áridas como os desertos africanos.

A nossa culinária, a dança, a escultura, a pintura, a música e as festas populares são diversíssimas. O Samba, o Carnaval, o Frevo, o Boi-bumbá, a Festa de Parintins, a Festa do Divino, o Círio de Nazaré, a Lavagem do Bonfim, a Festa Junina, a Festa da Uva, as Cavalhadas, a Festa do Congado e a Oktoberfest evidenciam a nossa diversidade. Esse Brasil é tão complexo que abriga torcidas de futebol de apelo em todo território nacional, como as dos clubes Fluminense, Flamengo, Vasco e Botafogo, como as de âmbito regional como as do Bahia, Santa Cruz, Paissandu, Ceará, Curitiba, Palmeiras, Corinthians, Grêmio, Goiás e Cruzeiro.

O Brasil não tem uma só ideologia. É uma agressão tentar impor uniformidade cultural nesse maravilhoso mosaico chamado Brasil. Há diferentes costumes, entre os quais a vestimenta, as tradições e as diferentes economias e os diversos aspectos sociais.

Para ser um professor, um médico, um civil ou militar, um padre, um pastor, um líder espírita, um prefeito, um governador, um juiz de direito, um desembargador, um ministro, um cardeal ou um presidente da República Federativa do Brasil é necessário ter uma compreensão clara de que o Brasil é um mosaico.

O Brasil é a expressão máxima do respeito à dignidade da pessoa humana. É um país plural. Por ser múltiplo, o Brasil é o verdadeiro exemplo do que Deus quer. É um e amplo para o mundo. Todos somos humanos. Todos somos seus filhos. Todos somos.

Célio Lupparelli é vereador (DEM) no Rio 

Comentários

Últimas de Opinião