Saturnino Braga: Brasil, campeão mundial das diferenças

O fator que afeta e desagrega o sentimento comum de brasilidade; o fator que atrasa e dificulta o nosso desenvolvimento, encolhendo o mercado interno; o fator que envergonha os brasileiros perante a comunidade internacional; o fator que apequena o conceito internacional do Brasil, o fator que nos faz desrespeitar a nós mesmos como Nação

Por O Dia

Rio - Um País que tem as dimensões de uma potência, mas não consegue atingir este galardão de desenvolvimento porque uma elite moralmente atrasada e culpada, que comanda sua economia, não se importa que dezenas de milhões de seus concidadãos continuem indefinidamente atolados numa pobreza escandalosa porque desnecessária.

Sim, pobres e ricos sempre existiram desde que o mundo é mundo. Sim, concordamos todos com esta constatação que é o argumento deles. Mas pedimo-lhes um mínimo de atenção para que comparem as diferenças existentes em cada país do mundo e constatem, também, que o nosso país, o Brasil, é o campeão do mundo na grandeza dessas diferenças, dessas separações vergonhosas e imorais, entre seus ricos e pobres. Que constituem, de longe, o maior problema do nosso Brasil.

O fator que afeta e desagrega o sentimento comum de brasilidade; o fator que atrasa e dificulta o nosso desenvolvimento, encolhendo o mercado interno; o fator que envergonha os brasileiros perante a comunidade internacional; o fator que apequena o conceito internacional do Brasil, o fator que nos faz desrespeitar a nós mesmos como Nação. E contudo, e todavia, e entretanto, em toda a História do Brasil como nação, só dois presidentes, lhe deram a devida atenção.

Somente dois presidentes da nossa República deram efetiva prioridade à solução deste problema maior - das nossas desigualdades gritantes e imorais: Getúlio Vargas e Lula da Silva! Repito, com muita ênfase: Getúlio Vargas e Lula da Silva!! Os únicos! Um deu um tiro no coração para não sofrer a humilhação de uma segunda deposição. Deixou escrita uma carta-denúncia que é o documento mais importante de nossa história republicana, revelando aos brasileiros os verdadeiros motivos dos golpes que nossa democracia sofre com frequência.

Getúlio Vargas e Lula da Silva! Getúlio, bacharel em Direito, culto e estudioso positivista, de cepa do grande Júlio de Castilhos, dotado da mais elevada consciência moral. Lula, homem de origem humilde da zona mais pobre do País, dotado, pelas suas qualidades pessoais, de uma superlativa capacidade de liderança, que necessariamente compreende uma grande força moral, estudioso do Brasil por iniciativa própria e por amor ao nosso povo e à sua nação.

Getúlio e Lula, os únicos a compreender e avaliar corretamente a importância do nosso problema das desigualdades e da dominação pelo grande capital. Getúlio, avançado em anos, resolveu por fim à vida e escrever a carta-denúncia: "Saio da vida e ingresso na História". Lula, consciente da importância histórica do futuro que lhe espera, suporta dignamente a prisão quase incomunicável que lhe é imposta por motivos eminentemente políticos, pelo medo que sua figura inspira aos seus algozes.

Um ano na prisão, com a maior dignidade. Um ano que define a grandeza de um líder. Um ano que ressalta a importância histórica dos feitos de Lula no Brasil. Como a motivação é toda política, e como a política muda como o formato das nuvens no céu (Magalhães Pinto), chegará o dia em que os algozes irão para a cadeia, muito mais dura para eles porque sem nenhum estofo moral. Eu, com 88 anos hoje, espero ver esse dia de justiça.

Saturnino Braga é  ex-senador, presidente do Centro Celso Furtado

Comentários