Thiago Souza: Reforma tributária e o status quo

Somos o país onde mais se gasta tempo com a burocracia fiscal: quase 2000 horas/ano, conforme o Banco Mundial

Por O Dia

Rio - Status quo é uma frase em latim que significa “no mesmo status que antes”. No Brasil, de acordo com pesquisa do IBPT, há um profissional da área contábil para cada 200 funcionários, enquanto nos Estados Unidos há 1 para cada 1000 e na Europa 1 para cada 500. Além disso, somos o país onde mais se gasta tempo com a burocracia fiscal: quase 2000 horas/ano, conforme o Banco Mundial. Diante desse cenário caótico, a questão é: por que não apoiar uma reforma tributária que visa à simplificação desse sistema?

No Brasil, há 64.929 escritórios registrados no Conselho Federal de Contabilidade, que empregam mais de 717 mil profissionais. Somam-se a esses números as empresas de software com soluções exclusivas para o setor e os profissionais que trabalham nas empresas para o cumprimento dessas obrigações.

Schumpeter escreveu a teoria sobre a “Destruição Criativa”, na qual aponta que os novos produtos reinventam antigos modelos de negócios. Um bom exemplo está na indústria fonográfica, inicialmente representada pelas fitas cassetes, que foram substituídas por CDs, também substituídos por MP3 Players e recentemente por músicas via streaming. Imagine se os fabricantes de fitas cassetes tentassem impedir o avanço da tecnologia e todos fossem forçados a andar com walkmans até hoje?

O sistema tributário brasileiro é separado por impostos federais, estaduais e municipais, divididos em mais de 90 tipos de cobrança. O modelo atual incentiva estados e municípios a concederem isenções fiscais e regimes especiais, promovendo uma guerra fiscal entre os entes federativos. O peso da carga tributária nunca foi pauta de conversa. Mesmo os políticos em períodos de campanha eleitoral mal tocam no assunto.

É necessário que esse assunto passe a ser de interesse de todos. A simplificação tributária é necessária; enxugar os gastos do governo também. Mas para que tudo isso se torne realidade, a inércia populacional referente ao tema precisa ser quebrada, é preciso promover a queda do status quo.

Thiago Souza é especialista em Sistemas da Informação e Gestão Empresarial, é cofundador da Dootax

Comentários