Thais Duarte: A inclusão digital do surdo

Como os surdos estão inseridos nesse contexto de avanços tecnológicos? As tecnologias tão comuns no nosso dia a dia estão acessíveis à comunidade surda?

Por O Dia

SENAC/RJ
SENAC/RJ -
Rio - O Dia Nacional do Surdo, 26 de setembro, é uma data especial para celebrarmos as conquistas da comunidade surda e refletirmos sobre os desafios e as necessidades de acessibilidade e inclusão dessa população nos espaços físicos e digitais da sociedade. Embora ao longo dos anos muitos direitos tenham sido conquistados, ainda há barreiras para uma sociedade mais acessível e inclusiva.

Estamos vivendo a era digital, em que tudo está relacionado à tecnologia. Consumimos cada vez mais internet e nos vemos mais imersos nos aparelhos tecnológicos, seja para fins educacionais, profissionais ou de entretenimento. São poucas as coisas que ainda conseguimos fazer sem estarmos on-line. Cabe, então, questionarmos: como os surdos estão inseridos nesse contexto de avanços tecnológicos? As tecnologias tão comuns no nosso dia a dia estão acessíveis à comunidade surda?

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil tem 10 milhões de surdos e, desse total, aproximadamente 30% não sabem ler o português, enquanto os 70% restantes sabem, mas não compreendem o que está escrito. A dificuldade com a língua portuguesa escrita pode estar associada a diversos aspectos, como a impossibilidade de aprender por meio da fonética e do som e a diferença da estrutura gramatical da Língua Brasileira de Sinais (Libras). Vale ressaltar que Libras é uma língua oficial do Brasil desde 2002 e, de acordo com a lei, tem o mesmo status que o português, sendo considerada a língua materna da comunidade surda.

Os dados do IBGE demonstram que um quantitativo significativo da população brasileira não tem acesso ou não compreende os conteúdos disponíveis nos sites e plataformas digitais. Por isso, a experiência comunicacional e de interação dos surdos nesses ambientes deve estar acessível em Libras. No entanto, o número de sites acessíveis no Brasil ainda é inexpressivo, representando apenas 2%.

Diante disso, é fundamental debatermos a importância de proporcionar à comunidade surda a acessibilidade aos conteúdos digitais, considerando a Libras e suas particularidades de comunicação. Acreditando nisso e com o propósito de ampliar esse debate na sociedade, envolvendo surdos e ouvintes, nós, do Senac RJ, realizaremos o Dia Nacional do Surdo com o tema “Libras e as Tecnologias Digitais: Acessibilidade e Inclusão Digital do Surdo”.

Como destaque na programação, iremos abordar a importância de sites e de conteúdos digitais acessíveis em Libras e compartilhar boas iniciativas de tecnologias para facilitar a comunicação e a inclusão digital do surdo, como softwares e aplicativos de tradução de português para Libras.
Thais Duarte é especialista de Produtos de Desenvolvimento Social e Educacional do Senac RJ
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Thais Duarte Divulgação
SENAC/RJ Arte Gustavo Moore

Comentários