Criança Feliz será ampliado em Petrópolis - DANIEL CAMARA
Criança Feliz será ampliado em PetrópolisDANIEL CAMARA
Por O Dia
Petrópolis - Implantado em 2018, pela Secretaria de Assistência Social, o programa Criança Feliz atingiu a marca de 17 mil atendimentos e estima ampliar os serviços nos próximos meses. Voltado para famílias em risco social, o programa consiste no acompanhamento do crescimento das crianças, propondo atividades diversas que estimulam a vida saudável e fortalecem o vínculo socioafetivo entre os parentes. Quando possível, o trabalho começa ainda na gestação.

O programa passou por reformulação no Ministério da Cidadania, ampliando o serviço a todas as famílias que possuem o registro no Cadastro Único (CadÚnico), para a inserção em programas sociais do Governo Federal. Anteriormente, o Criança Feliz era destinado apenas para as pessoas beneficiadas pelo Bolsa Família.

"Esse é um trabalho de sucesso no município e vamos conseguir expandir ainda mais esses atendimentos. É muito gratificante ver o quanto esse trabalho muda a vida dessas crianças",afirmou o prefeito Bernardo Rossi.

O pequeno Athur, de dois anos de idade, é uma das 448 crianças atendidas na ação, e que passou a ter uma outra relação com a mãe. Dona de casa, Pamela da Silva Valle, de 24 anos, tem outros dois filhos, de 5 e 7 anos de idade, e vinha encontrando dificuldades em estabelecer uma rotina saudável com as crianças. Há um ano, o atendimento que iniciou com Arthur, acabou envolvendo todos os filhos.

"Antes meus filhos mais velhos viviam brigando por causa de celular, não brincavam e meu filho mais novo estava indo para o mesmo caminho, além de apresentar dificuldades para o desenvolvimento da fala e de socializar. Eu não estava conseguindo resolver sozinha", conta Pamela.

São cerca de 20 profissionais que atuam com as visitações, realizadas de maneira semanal. São realizadas aproximadamente duas mil visitas no mês por assistentes sociais, pedagogos e enfermeiros.

"Esse é um programa de prevenção, para que estas crianças tenham um bom desenvolvimento e para que no futuro estejam bem preparadas, desenvolvendo habilidades que vão influenciar no bom desempenho por toda a vida", reforça a psicóloga, coordenadora do programa, Márcia Grotz.