Prefeitura dará promoção automática para agentes da Guarda Civil

Projeto de lei era uma das principais reivindicações dos agentes da cidade

Por O Dia

Os servidores vão progredir dentro da hierarquia da corporação a cada cinco anos de trabalho prestado
Os servidores vão progredir dentro da hierarquia da corporação a cada cinco anos de trabalho prestado -
Petrópolis - O prefeito Bernardo Rossi garantiu, na última quinta-feira, mais um benefício para os guardas civis de Petrópolis. Foi enviado para a Câmara de Vereadores o projeto de lei que altera o sistema de promoção dos agentes. Agora, os servidores vão progredir dentro da hierarquia da corporação a cada cinco anos de trabalho prestado. Antes, além do tempo, havia um limite de vagas em cada nível, o que, na prática, inviabilizava a promoção.

A promoção automática era uma das principais reivindicações dos agentes. Por isso, a prefeitura montou um grupo de trabalho que ficou responsável por estudar o impacto financeiro para realizar a mudança. Hoje, a 6.522/2008 estabelece um limite de vagas em cada nível hierárquico. O posto mais alto é o de “Inspetor”, com 19 vagas, todas preenchidas. Assim, mesmo que um agente tenha 25 anos de trabalho, tempo exigido para chegar a esse nível, ele não é promovido.

É uma demonstração de respeito com o funcionário público. O próprio comandante Jeferson Calomeni tem 28 anos de casa e ainda é subinspetor, ele já poderia ser inspetor. A promoção automática é uma forma de fazer valer o serviço público que esse servidor já prestou ao longo dos anos”, afirmou o presidente da Associação dos Guardas Civis Municipais de Petrópolis (AGCMP), Luiz Fernando Neiva.

A lei também altera a nomenclatura de cada nível hierárquico, que agora passam a ser chamados “Inspetor” 1ª até 6ª classe e estagiário (caso de quem entra na corporação). Também muda o adicional sobre o que incide sobre o salário base de cada agente. O Inspetor de 1ª classe tem 100% de adicional, enquanto o de 6ª classe acresce 10% aos vencimentos.

Uma alteração garante que o comando da Guarda Civil deverá ser exercido “exclusivamente” por um agente da corporação. Anteriormente, havia a possibilidade de o nomeado ser de fora da Guarda.

Este é mais avanço para os agentes que cuidam da segurança da população e dos equipamentos públicos do município. Para o comandante da Guarda Civil, Jeferson Calomeni, a promoção automática representa a “valorização” dos agentes.

O servidor público tem uma responsabilidade diferenciada dos demais. Nós temos cumprido com as nossas obrigações. Desde 2017, todos os 208 guardas foram enquadrados, todas as férias estão em dia, todas as licenças-prêmio estão sendo liberadas, os cargos de chefia foram criados e são ocupados por agentes, aquisição de uniformes depois de sete anos e estamos coroando com a progressão automática. A partir desse momento, com a aprovação da lei na Câmara, mais um direito do servidor está sendo reconhecido. Isso é gratificante”, falou Calomeni, acrescentando que a medida vai beneficiar todos os agentes, em alguns casos, de forma imediata.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários