Levantamento mostra o que deve ser levado em consideração na modelagem da nova concessão da rodovia - Divulgação/Prefeitura de Petrópolis
Levantamento mostra o que deve ser levado em consideração na modelagem da nova concessão da rodoviaDivulgação/Prefeitura de Petrópolis
Por O Dia
Petrópolis - Mais uma vez a prefeitura solicitou ao governo federal celeridade no processo para nova concessão da BR-040, a necessidade da retomada da obra da Nova Subida da Serra e a redução do valor do pedágio com cobrança proporcional para os petropolitanos. Os assuntos nortearam uma reunião realizada nessa quarta-feira na sede do Ministério da Infraestrutura, em Brasília. Um levantamento com todos os pontos que devem ser considerados durante o processo da modelagem da nova concessão da rodovia, feito pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico em parceria com a Novamosanta, foi entregue pelo vice-prefeito Baninho e pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcelo Fiorini para Marcello Costa, secretário responsável pelo MINFRA.

Estamos aqui, a pedido do prefeito Bernardo Rossi para pedir que o processo de escolha da nova concessão da rodovia leve em consideração as solicitações da prefeitura. O estudo detalhado mostra as necessidades da nossa cidade. Precisamos da retomada da obra da Nova Subida e que a estrada receba a manutenção necessária, mas, também queremos segurança e a garantia que a ligação Bingen-Quitandinha seja feita. Não podemos esperar mais”, afirmou o vice-prefeito Baninho.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcelo Fiorini, o secretário Marcello Costa parabenizou a prefeitura pelo levantamento e afirmou que vai fazer o possível para auxiliar o município, principalmente no que diz respeito a ligação Bingen-Quitandinha.

A reunião foi muito proveitosa e o secretário disse que vai estudar junto a Agência Nacional de Transporte Terrestres uma solução para ligação Bingen-Quitandinha, ainda que provisória, mas antes do termino do processo para escolha da nova concessão. Ficamos responsáveis por voltar ao ministério com propostas e o faremos o mais rápido possível”, contou Marcelo Fiorini.

Marcelo Fiorini salientou, ainda, a necessidade de revisão na questão do pedágio na BR-040 para os petropolitanos. “Petrópolis é a cidade mais lesada pelo abandono da BR-040. Além disso, muitos petropolitanos precisam pagar o pedágio diariamente para trabalhar no Rio de Janeiro. O que queremos é que seja levado em consideração a possibilidade de se implantar um pedágio proporcional, sistema free flow. Petrópolis é o município que mais paga pedágio e não é justo que a cidade continue pagando um preço tão caro”.

Vale salientar que os dados também foram levados pela prefeitura para representantes do IFC, o Internacional Finance Corporation. O IFC está atuando na estruturação das novas concessões das rodovias do Estado, junto com a EPL, a Empresa de Planejamento e Logística e Minfra. Em setembro de 2019 a prefeitura também entregou à ANTT e à EPL, documento com as mesmas sugestões de intervenções que devem ser previstas no novo edital para concessão da BR-040.

Levantamento solicita novos acessos e manutenção

O estudo feito pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Novamosanta relaciona as intervenções no trecho da BR-040 compreendido entre seu entroncamento com a Avenida Brasil (km 124) e a Praça de Areal, situada no km 45. “São intervenções que julgamos essenciais e, em alguns casos, emergenciais para o desenvolvimento econômico e mobilidade de Petrópolis”, acrescenta Fiorini.

Entre os pontos apresentados no levantamento estão: importância da retomada da obra da Nova Subida da Serra, melhoria do acesso da BR-040 para a Avenida Brasil e Linha Vermelha, viabilização da estrada Parque (quando a atual pista de subida parar de funcionar), eliminação de cruzamentos em nível em Araras/Vale das Videiras e Fazenda Inglesa, criação de vias marginais para tráfego local no trecho de Itaipava, criação e melhoria de acessos interligando os dois lados da rodovia nos acessos - Duarte da Silveira, acesso à comunidade Leonardo Boff, acesso ao Carangola, acesso à Feirinha de Itaipava na rotatória de Bonsucesso, acesso à BR-040 (Bramil) / BR-495, acesso à ponte do Arranha Céu, acesso ao Castelo de Itaipava, acesso ao Condomínio Industrial da Posse - Revisão dos acessos à Av. Brasil e Linha Vermelha, manutenção da atual Subida da Serra na futura concessão e uso do túnel, compatibilizando com uso misto de Estrada Parque no futuro, transferência do local da praça de pedágio e adoção de tecnologia (free flow), a fim de melhorar a isonomia do uso da tarifa da rodovia e a incorporação de medidas sugeridas pelo MPF quanto a postos de Polícia Rodoviária Federal, em especial no Belvedere, com disponibilização de informações, imagens, comunicação, bem como outros apoios que se fizerem necessários para a garantia da segurança na rodovia.

A BR-040 é muito utilizada pelos petropolitanos que trabalham no Rio e também pelos turistas e a falta de manutenção atrapalha a rotina dessas pessoas, afasta visitantes e prejudica os empresários que precisam escoar seus produtos pela BR-040. Queremos que o governo federal esteja atento às nossas solicitações”, disse o prefeito Bernardo Rossi.