Em Petrópolis medidas duras já foram tomadas pela prefeitura para manter a segurança da população e tentar frear a disseminação do coronavírus - Divulgação/Prefeitura de Petrópolis
Em Petrópolis medidas duras já foram tomadas pela prefeitura para manter a segurança da população e tentar frear a disseminação do coronavírusDivulgação/Prefeitura de Petrópolis
Por Ney Freitas
Petrópolis - O governador do Rio, Wilson Witzel, recebeu na tarde desta segunda-feira (16.03), no jardim de inverno do Palácio Guanabara, prefeitos de todas as cidades da Região Metropolitana. Da Região Serrana, Petrópolis e Cachoeiras de Macacu participaram do encontro. Em aproximadamente três horas de reunião, o governador se declarou favorável às restrições que visam beneficiar todo o Estado do Rio de Janeiro.

Entre as ideias abordadas estão o fechamento de lojas de shoppings, ruas e avenidas, praias, bares e boates. Em medidas mais extremas, Witzel comentou a respeito do fechamento de estradas numa espécie de isolamento da Capital Fluminense. “Faremos de tudo para proteger a população. As pessoas devem entender a seriedade da situação e permanecer em suas casas. Caso contrário vão chorar a morte de seus entes queridos amanhã”, disse o governador.

Em Petrópolis medidas duras já foram tomadas pela prefeitura para manter a segurança da população e tentar frear a disseminação do coronavírus. “Tivemos essa reunião com o governador e vamos seguir as determinações para a proteção dos petropolitanos. Saímos na frente e estamos com todas as providências já tomadas para o bem da cidade. Solicito, de coração, que o povo nos ajude nesse momento”, declarou o prefeito Bernardo Rossi.

Ainda esta semana a Secretaria de Saúde de Petrópolis vai se reunir com outras secretarias para realizar um alinhamento em novas decisões. Na próxima quarta-feira (18/03), será aberto o ponto de apoio, ao lado da UPA Centro. “Pedimos para que o novo local seja utilizado pelas pessoas que possuem os sintomas da doença, febre alta, tosse e dificuldade de respiração. Precisamos liberar a UPA para os atendimentos do dia a dia e, desta forma, evitar uma possível contaminação generalizada”, afirmou a secretária de Saúde Fabíola Heck