O trabalho vem sendo mantido a 54 pacientes em isolamento domiciliar que aguardam o resultado dos exames realizados em laboratórios do Estado - Agência Brasil
O trabalho vem sendo mantido a 54 pacientes em isolamento domiciliar que aguardam o resultado dos exames realizados em laboratórios do EstadoAgência Brasil
Por Ney Freitas
Petrópolis - O trabalho é feito diariamente por uma das equipes técnicas da vigilância epidemiológica com o objetivo de monitorar e orientar pacientes considerados suspeitos da contaminação pelo Coronavírus. Todos os dias pacientes respondem, por telefone, questões sobre condições de saúde, como temperatura, prostração, dificuldades respiratórias e estágio das crises de tosse, entre outras.

Temos realizado este trabalho desde o primeiro caso suspeito na cidade. Por telefone ficamos sabendo se o paciente apresenta melhora e o mantemos informado a respeito dos resultados dos exames”, disse a Diretora do Departamento de Vigilância e Saúde, Elisabeth Wildberger.

Segundo atualização realizada neste domingo, o trabalho vem sendo mantido a 54 pacientes em isolamento domiciliar que aguardam o resultado dos exames realizados em laboratórios do Estado. Vale ressaltar que dos atuais 89 casos suspeitos, 37 se encontram internados em unidades de saúde públicas e privadas do município, e nem todos os casos atendidos nos Pontos de Apoio recebem este acompanhamento. Importante frisar que quadros de pacientes com síndromes gripais também podem ser aconselhados ao isolamento.

De acordo com especialistas médicos da cidade, a maior parte destes pacientes apenas passou pelo atendimento inicial e, segundo diagnóstico, não são, necessariamente, casos suspeitos de COVID-19. “Muitos apenas passam pelo Ponto de Apoio apavorados com a pandemia e com alguns sintomas de gripe, mas não fecham o protocolo médico para a doença. Esses pacientes geram, apenas, números de atendimento. Em alguns casos indicamos o isolamento domiciliar, mesmo que não sejam casos suspeitos de coronavírus. Esses pacientes não são monitorados porque não existe necessidade”, explicou o médico infectologista José Henrique Castrioto.

O que representam os números:

Atendimentos - relativo à quantidade de pessoas que vão aos pontos de apoio do Centro ou Itaipava com queixas que podem, ou não, ser relativas à doença.

Notificações - registros gerados em casos de sintomas compatíveis com síndromes gripais, podendo, ou não, se tratar de COVID-19.

Suspeitos - referentes aos pacientes que fecharam pleno diagnóstico para o Coronavírus e que, por este motivo, tiveram amostras coletadas pela vigilância epidemiológica para testes em laboratórios. Tais pacientes recebem o monitoramento diário por parte da equipe técnica de saúde da prefeitura ou são encaminhados à internação em unidades de saúde de Petrópolis.