A reunião acontece na própria confecção, com portas fechadas, três vezes por semana - Hugo Velozo
A reunião acontece na própria confecção, com portas fechadas, três vezes por semanaHugo Velozo
Por Ney Freitas
Petrópolis - Elas fazem parte do quadro de funcionárias de uma grande confecção em Petrópolis. Paradas, temporariamente, devido aos decretos municipais, resolveram se unir em nome de uma causa maior: a solidariedade. A reunião acontece na própria confecção, com portas fechadas, três vezes por semana. De lá saem cerca de 2 mil máscaras por dia que serão entregues a pessoas que não podem comprar o equipamento e a estabelecimentos comerciais que ajudam a realizar a distribuição.

Resolvemos fazer o trabalho para ajudar pessoas com dificuldades financeiras a também se protegerem. Entregamos a vizinhos, amigos e a pessoas pelas quais passamos nas ruas. Costumamos deixar em mercados e padarias, para que os proprietários entreguem aos próprios funcionários também”, explicou Hugo Velozo, funcionário da empresa.

As máscaras são confeccionadas em TNT duplo, seguindo as recomendações do Ministério da Saúde. O trabalho é realizado de 08h às 17h por um grupo de, aproximadamente, 25 pessoas. O trabalho voluntário vem chegando de diversos setores num momento delicado.

Fiquei sabendo da iniciativa e só tenho a agradecer, de todo o coração, a essas pessoas. Isso mostra o quanto nosso povo é solidário e o quanto está disposto a lutar ao nosso lado. Mais uma vez meu muito obrigado em nome de todos os petropolitanos pelo lindo trabalho”, disse o prefeito Bernardo Rossi.