Manobrista encontra carteira com R$ 1.500 e dá exemplo de honestidade em Petrópolis

Dinheiro foi devolvido a idoso que tinha acabado de sacar o auxílio emergencial e perdeu todos os pertences dentro de um ônibus. Ação chamou a atenção da população

Por O Dia

O manobrista contou que estava fechando os vidros do ônibus na garagem da empresa quando encontrou a carteira aberta em um dos assentos do ônibus
O manobrista contou que estava fechando os vidros do ônibus na garagem da empresa quando encontrou a carteira aberta em um dos assentos do ônibus -
Petrópolis - Um manobrista de ônibus, em Petrópolis, deu um exemplo de honestidade depois de encontrar uma carteira com R$ 1,5 mil dentro de um coletivo. A carteira estava com os documentos de um idoso de 60 anos. O manobrista Samuel de Souza Prata, de 41 anos, fez questão de encontrar o passageiro dono da carteira para devolver pessoalmente o dinheiro e os documentos do idoso Marco Antônio de Oliveira.

O caso aconteceu na noite do último domingo, por volta das 23h, no ônibus que fazia a linha 108 – Bairro Castrioto. Marco Antônio perdeu a carteira ao sair do coletivo. “Eu estou desempregado e tinha conseguido fazer um serviço durante a semana e inteirei com as parcelas do auxílio do governo para conseguir quitar algumas dívidas. Quando cheguei em casa, constatei que tinha perdido tudo. Ao mesmo tempo que bateu o desespero, me tranquilizei, acreditando que tudo terminaria bem”, disse o idoso.
O manobrista contou que estava fechando os vidros do ônibus na garagem da empresa quando encontrou a carteira aberta em um dos assentos do ônibus. Imediatamente, Samuel acionou a empresa e entregou todo o material. “Não é a primeira vez que acho algo de valor e devolvo. Em outra ocasião, já encontrei R$ 2,8 mil na rua e consegui encontrar o dono. Nessas horas, precisamos nos colocar no lugar do outro. Fazer o bem é um dever que todos deveriam cumprir. Me sinto feliz e com a consciência tranquila por ter devolvido”, disse o manobrista.

Na tarde desta segunda, a empresa de ônibus Cidade Real e o Setranspetro fizeram um apelo para identificar o dono do dinheiro. Por volta das 16h, o idoso e o manobrista se encontraram na garagem da empresa onde aconteceu a devolução da carteira. “O Samuel foi uma pessoa enviada por Deus. Hoje, pela manhã, minha esposa pediu pra eu comprar pão, mas não tinha nenhum centavo. Gratidão a todos”, contou o idoso. A atitude do manobrista, e da empresa, levou o Setranspetro a criar, a partir desta segunda, um espaço para “Achados e Perdidos” nos ônibus na página da instituição no Facebook.

Comentários