Prefeito cobra, em Brasília, repasse atrasado da verba para reforma do Palácio de Cristal

Para dar continuidade às melhorias que acontecem em um dos atrativos turísticos mais visitados de Petrópolis, é necessário que o Ministério do Turismo repasse a quantia à Caixa, para que, assim, seja repassada ao município

Por O Dia

Palácio de Cristal vai receber banheiros novos e acessíveis, além da troca do piso e de toda a parte elétrica
Palácio de Cristal vai receber banheiros novos e acessíveis, além da troca do piso e de toda a parte elétrica -
Petrópolis - O prefeito Bernardo Rossi se reuniu com o Superintendente Nacional da Caixa Econômica Federal, Sérgio Rodovalho Pereira, acompanhado do vice-governador, Claudio Castro, para cobrar o atraso na parcela de R$ 140 mil para as obras do Palácio de Cristal, que há mais de 20 anos não passava por uma intervenção como esta. O encontro aconteceu na última semana, em Brasília. Para dar continuidade às melhorias que acontecem em um dos atrativos turísticos mais visitados de Petrópolis, é necessário que o Ministério do Turismo repasse a quantia para a Caixa, para que, assim, seja repassada ao município.

Durante a reunião, Bernardo Rossi também cobrou agilidade na aprovação de um projeto de infraestrutura viária, no valor de R$ 20 milhões, através do Finisa (programa de Financiamento para Infraestrutura e Saneamento), para asfaltamento de diversas ruas no município.

Tivemos uma importante reunião na Caixa e o superintendente se comprometeu a ajudar o município tanto a cobrar o Ministério do Turismo a verba do Palácio de Cristal, quanto em acelerar a aprovação de um projeto que vai promover o asfaltamento em diversas vias. Em um momento de crise, é fundamental que o município busque verbas federais”, explica o prefeito, que esteve na reunião acompanhado também do secretário da Turispetro, Marcelo Valente.

As obras no Palácio de Cristal começaram no ano passado pela empresa Ponta do Céu Urbanização Construções e Paisagismo, vencedora da licitação. Este ano, após a desistência da empresa, a prefeitura rescindiu o contrato e chamou a segunda colocada, a empresa Studio G. O município segue quitando com as medições em aberto (aporte de toda contrapartida contratual, de forma antecipada), faltando apenas a quitação da 3ª medição, em virtude da falta do repasse federal pelo Ministério do Turismo.

Precisamos que esse repasse seja feito para darmos prosseguimento no trabalho e evitarmos atrasos na entrega da obra. Este é um importante equipamento histórico e turístico do município e a reforma do Palácio é uma conquista para a cidade”, explica Marcelo Valente.

O Palácio de Cristal vai receber banheiros novos e acessíveis, além da troca do piso e de toda a parte elétrica. A reforma vai custar R$ 1.144.768,83, com maior parte do recurso proveniente de emenda parlamentar.

Comentários