Justiça nega habeas corpus a idoso que ateou fogo em carro e provocou incêndio florestal - Divulgação/Polícia Civil
Justiça nega habeas corpus a idoso que ateou fogo em carro e provocou incêndio florestalDivulgação/Polícia Civil
Por O Dia
Petrópolis - A Justiça negou, na última terça-feira, o pedido de habeas corpus do idoso suspeito de iniciar um incêndio que já dura três dias e já consumiu uma área equivalente a 560 campos de futebol na reserva biológica de Araras, em Petrópolis. O pedido foi negado pela juíza Maria Izabel Pena. Segundo a Polícia Civil, o homem, de 66 anos, teria colocado fogo no próprio carro para receber o prêmio da seguradora. O acusado foi à delegacia de Itaipava na manhã de segunda-feira para registrar uma ocorrência de roubo e disse que os bandidos teriam colocado fogo no carro dele.
A polícia informou que desconfiou do depoimento e deu início às investigações. Os policiais tiveram acesso a imagens de câmeras de segurança de postos de combustíveis da região e constataram que o homem tinha comprado gasolina em um posto em Três Rios no dia anterior. Segundo a polícia, a gasolina foi usada para iniciar o incêndio. "Já foi impetrado pelo advogado dele o habeas corpus e, a princípio, foi negado. Juridicamente ele só é considerado acusado quando houver denúncia do Ministério Público e recebimento dessa denúncia. Ele foi preso em flagrante, foi indiciado pela polícia e aguarda manifestação do MP acerca dos elementos informativos do inquérito da polícia", disse o delegado.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, as chamas já consumiram uma área equivalente a 560 campos de futebol, até a tarde desta terça-feira. Uma força-tarefa foi montada para combater o incêndio, que já é o maior registrado na cidade em 2020. Ontem, a operação contou com 99 pessoas entre bombeiros e brigadistas do Ibama e agentes do ICMBio, Defesa Civil e Guarda Civil Militar de Petrópolis. Foram usadas mais de 20 viaturas e dois drones para fazer a verificação da área. As equipes se concentram em três pontos na região: frente Cobiçado, onde o fogo foi controlado mas a guarnição permanece no local, frente Taquaril e frente Rebio Araras.