Reunião definiu detalhes da retomada das aulas em escolas públicas, particulares e universidades na cidade - Divulgação
Reunião definiu detalhes da retomada das aulas em escolas públicas, particulares e universidades na cidadeDivulgação
Por O Dia
Petrópolis - O governo municipal de Petrópolis, com as secretarias de Saúde e Educação, e em conjunto com a Câmara de Vereadores, o Sindicato dos Professores de Petrópolis e Região (Sinpro), o Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação do Rio de Janeiro (Sepe-Núcleo Petrópolis), além de representantes de escolas particulares e da União Estadual de Estudantes Secundaristas (UEES-RJ), definiu nesta sexta-feira (29) detalhes da retomada das aulas em escolas públicas, particulares e universidades na cidade.
Em reunião pela manhã foi confirmado que o calendário escolar será iniciado no dia 3 de fevereiro, para acolhimento, com aulas remotas a partir do dia 8 de fevereiro. As aulas presenciais, com ensino híbrido, serão retomadas gradualmente em 5 de abril.

A retomada das aulas presenciais deverá seguir o que prevê o plano de retorno das aulas, elaborado por um grupo de trabalho com a participação de diferentes setores do segmento em 2020. O documento será revisado e atualizado, levando em conta as novas informações relacionadas à pandemia.
Publicidade
“Muitos estudos avançaram desde a finalização do documento. É preciso que o grupo de trabalho avalie este documento, adequando-o ao momento atual”, frisou o prefeito interino, Hingo Hammes, acrescentando que a tarefa será dos integrantes do grupo de trabalho.

“Nossa atenção está voltada para a saúde dos alunos, seus familiares, professores e demais funcionários. Muitos estão enfrentando transtornos psicológicos e também sociais. A escola é um ambiente de aprendizado, mas também de cuidado em outros aspectos. Não podemos ignorar isso”, afirmou Hammes.

Escola Segura
O governo municipal anunciou durante a reunião a criação de um selo, o Escola Segura, certificando as unidades de ensino prontas para atender exigências para a reabertura das salas de aula. A ideia segue modelo do Selo Academia Segura, proposto por Hammes na Câmara Municipal, antes da autorização para a retomada das atividades das academias.

“O selo vai garantir que aquela unidade de ensino foi vistoriada e está pronta para atender as determinações para garantir a segurança de alunos, professores e demais funcionários”, explicou o prefeito interino.

A reunião serviu para a discussão dos últimos pontos do decreto. “O diálogo é sempre o melhor caminho. Petrópolis tem um plano de retomada detalhado. Está muito à frente de outros municípios da região”, afirmou a representante do Sepe, Rose Silveira, ao lado de Daniel Salomão, que também representava o sindicato.

A secretária de Educação, Márcia Palma, anunciou que a Plataforma Educa em Casa, utilizada por alunos da rede municipal de Educação, foi remodelada, e os alunos que não têm acesso à internet receberão, como em 2020, o material impresso. “Vamos iniciar o ano letivo com uma plataforma totalmente remodelada. As turmas receberão material formulado pelo seu professor, acabando com a oferta de um único material para todos”, garantiu.