Os dois estudantes são alunos de uma rede de educação particular que conta com uma unidade em Petrópolis
Os dois estudantes são alunos de uma rede de educação particular que conta com uma unidade em PetrópolisDivulgação
Por Marco Antonio Pereira
Petrópolis - Dois estudantes petropolitanos, Fernanda Storti, 18 anos; e Matheus Ferreira Campos, 16 anos, foram aprovados recentemente em universidades de peso dos Estados Unidos.
Matheus - que também foi aprovado para uma instituição australiana - conseguiu bolsa acadêmica para o curso de economia (Economic Business) na Nichols College, enquanto Fernanda foi aprovada para psicologia em quatro universidades: Purdue University, Indiana University, University of Colorado Boulder e University of Maryland. Eles são alunos do Colégio PENSI, unidade de Petrópolis.
Publicidade
Fernanda Storti, 18 anos, foi aprovada em 4 instituições norte-americanas - Divulgação
Fernanda Storti, 18 anos, foi aprovada em 4 instituições norte-americanasDivulgação
Perguntados por O Dia sobre quais são os receios em ir morar e estudar no exterior em plena pandemia, ambos se dizem tranquilos.
Publicidade
“Na verdade, eu me sinto muito segura… As faculdades para as quais eu entrei estão com um plano de contingência bem efetivo”, declarou Fernanda. “Não acredito existam receios em relação à pandemia, os países em que fui aprovado, Austrália e EUA, estão com comportamento estável e no primeiro caso existem lugares em que nem é necessário usar máscara, enquanto no segundo as próprias faculdades têm feito campanhas de vacinação”, disse Matheus.
Matheus Ferreira Campos, 16 anos, foi aprovado para uma universidade americana e uma australiana - Divulgação
Matheus Ferreira Campos, 16 anos, foi aprovado para uma universidade americana e uma australianaDivulgação
Publicidade
Em relação às expectativas sobre a mudança. Fernanda disse acreditar que será uma oportunidade de ampliar sua bagagem cultural, crescimento pessoal e independência; Matheus contou que a “mudança é parte da nossa vida e essa é uma que eu vim trabalhando durante muito tempo pra acontecer. As expectativas são as melhores possíveis, espero poder me aprimorar durante o período de estudos lá fora e criar novas ligações”.
Fernanda declarou que o principal motivo que a levou a escolher universidades fora do Brasil foi a “possibilidade de conhecer pessoas de diversos lugares do mundo e suas culturas”. Já Matheus disse que sempre adorou viajar, conhecer novos lugares. “Durante uma viagem, quando eu era bem pequeno, por algum motivo, a conversa no carro era faculdade no exterior, e naquele dia eu botei na minha cabeça que estar lá fora me daria uma perspectiva, sobre o modo como o aprendizado ocorre, diferente, e me daria a oportunidade de conhecer uma nova cultura e pessoas de todo o mundo”. Ambos planejam começar os estudos ainda este ano no exterior.