Grupo da varejista Havan está construindo uma unidade no bairro Paraíso - Carina Rocha
Grupo da varejista Havan está construindo uma unidade no bairro ParaísoCarina Rocha
Por O Dia
No fim de 2019, Resende foi apontada como uma das 30 melhores cidades do país para fazer negócios. A expectativa para 2020 era das melhores, mas a epidemia do coronavírus jogou a economia nacional no chão e travou uma série de investimentos. No entanto, mesmo diante de um cenário econômico ainda instável em todo o mundo, Resende acabou por fechar o ano com dois grandes investimentos confirmados: a ampliação da capacidade de produção na Fábrica da Volkswagen e o ritmo acelerado das obras para chegada da Loja Havan.

Com os dois empreendimentos, serão abertas 550 novas vagas de emprego na indústria através da Volks e mais 200 no comércio pela Havan (sem contar aqui os empregos gerados na fase de obras). Segundo dados do Ministério da Economia, através do Fundo de Amparo ao Trabalhador, Resende conseguiu abrir quase 300 novos empregos entre setembro e outubro.

Equilíbrio no tripé do mercado de trabalho
Em geral, o mercado de trabalho no Sul Fluminense é calçado no tripé: Indústria, Comércio e Serviços. Em tempos como os atuais, de enfrentamento de uma pandemia, é raro que uma cidade consiga se sustentar nestes três setores. Raro, mas não impossível e Resende caminha a passos largos para entrar o ano novo com essa perspectiva.

Ao longo de 2020, a cidade teve no setor de Serviços seu “porto seguro” para manter o mercado aquecido. Isso deve-se muito aos esforços da prefeitura para promover a desburocratização na abertura de novos negócios, bem como ao fato da cidade estar em evolução na área de infraestrutura, saúde e educação. Graças a estes investimentos é que Resende foi também apontada pela consultoria Urban Systems como um dos 100 melhores lugares para se viver no país. A união destes fatores – desburocratização e boa qualidade de vida – são vistas como motores de desenvolvimento da economia interna.

Por outro lado, Comércio e Indústria seguiram uma tendência nacional e acabaram por oscilar entre bons e maus momentos em 2020, justamente por estarem mais suscetíveis aos efeitos da macroeconomia, fortemente afetada pela pandemia. Por isso, a chegada dos investimentos na Volkswagen e da instalação da Havan ganham ainda mais importância para Resende ter melhores condições de enfrentar os desafios de 2021.

Os investimentos
Volkswagen – A Volkswagen Caminhões e Ônibus, que produz veículos comerciais pesados em Resende, anunciou no último dia 10, um ciclo de investimentos de R$ 2 bilhões na fábrica local. Os recursos serão direcionados, sobretudo, a novas tecnologias de motor elétrico e de baixa emissão e conectividade dos veículos, além da internacionalização da marca. A direção do grupo da Volkswagen Caminhões informou ainda que a montadora está contratando mais 550 funcionários para aumentar a produção em Resende.

Loja Havan - O grupo da gigante varejista Havan está construindo uma unidade de grande porte no bairro Paraíso. Serão gerados 300 empregos diretos até a loja ser erguida e a partir da inauguração a Havan vai manter 200 empregos na unidade de Resende. As obras estão a todo vapor no local.