Médica Patrícia Mendes de Lima, há 10 anos trabalhando no Hospital de Emergência, foi a primeira a ser imunizada - Divulgação/PMR
Médica Patrícia Mendes de Lima, há 10 anos trabalhando no Hospital de Emergência, foi a primeira a ser imunizadaDivulgação/PMR
Por O Dia
Na manhã desta terça-feira, 19 de janeiro, o município de Resende se tornou o primeiro da região Sul Fluminense a iniciar a vacinação contra a Covid-19. Os quatro primeiros imunizados são profissionais da saúde que estão na linha de frente de combate ao novo coronavírus. O momento de grande importância, que significa o primeiro passo rumo ao controle da doença, aconteceu no Hospital Municipal de Emergência Sergio Henrique Gregori.

Por volta das nove horas da manhã desta terça-feira, pousou no Aeroporto de Resende a aeronave que carregava as primeiras 1.895 doses da vacina aprovada pela Anvisa no último dia 17. Na sequência, as doses foram conduzidas pela Prefeitura de Resende até o local de armazenamento adequado, com escolta da Polícia Militar.

Os primeiros quatro vacinados no HME foram os profissionais da saúde Patrícia Mendes de Lima, de 40 anos, Paulo Medice Junior, de 60 anos, Sidileia Francisa Jesus, de 50 anos, e Cristina Camões Sampaio, de 39 anos. O pontapé inicial da vacina contou com a presença de autoridades municipais, como o Secretário Municipal de Saúde, Alexandre Vieira, e o prefeito Diogo Balieiro Diniz, que se emocionou ao presenciar a imunização.

"Nós sabemos o que passamos em Resende nesse quase um ano de pandemia. Tivemos que participar da tristeza de muitas famílias. E no momento em que começa essa vacinação, que não é o fim da doença, é o início do controle da pandemia, muita emoção vem à cabeça. Agora, o objetivo é que a imunização se estenda de acordo com as determinações do Ministério da Saúde e que possamos vencer a cada dia essa doença que causou tantos estragos", disse o prefeito.

Sequência da Vacina

Seguindo os critérios definidos pelo Ministério da Saúde, a primeira etapa da vacinação vai priorizar os profissionais da linha de frente do atendimento de pacientes suspeitos ou confirmados de COVID-19 no Hospital Municipal de Emergência, UPA, Pronto Atendimento do Paraíso, SAMU, Santa Casa, Hospital da AMAN, Hospital Unimed e Hospital Samer D'Or, além de outros laboratórios e clínicas de diagnóstico privados. Este número de vacinas será suficiente para imunizar cerca de 35% do total de profissionais de saúde em atuação no município (são cerca de 4,2 mil).

Também serão imunizados todos os profissionais e pacientes do Asilo Nicolino Gulhot e da Residência Terapêutica da Secretaria Municipal de Saúde.

A segunda dose deverá ser aplicada entre 14 e 28 dias após a primeira. Em seguida, assim que o Ministério da Saúde enviar novas doses, a campanha será ampliada para o restante dos profissionais de saúde e demais grupos prioritários.