Cinco candidatos concorrem a prefeitura de Quissamã.  - Reprodução
Cinco candidatos concorrem a prefeitura de Quissamã. Reprodução
Por Bertha Muniz
Publicado 13/10/2020 12:12 | Atualizado há 3 dias

QUISSAMÃ- Com pouco mais de 28 mil habitantes, a história do município de Quissamã começa em meados do século XVII, quando as terras entre Macaé e o cabo de São Tomé foram doadas por Martim de Sá aos chamados Sete Capitães, militares portugueses que lutaram na expulsão dos franceses da baía de Guanabara.

Em 1989, com a emancipação da cidade, dada com o advento da Lei nº 1.419, de 4 de janeiro, Quissamã retomou o seu desenvolvimento, tendo nos royalties do petróleo extraído da Bacia de Campos sua principal receita. A instalação do município ocorreu em 1º de janeiro de 1990.

Em 2015, o salário médio mensal era de três salários mínimos. A proporção de pessoas ocupadas em relação à população total era de 16.9%. Na comparação com os outros municípios do estado, ocupava as posições 11 de 92 e 53 de 92, respectivamente.
Publicidade

Já na comparação com cidades do país todo, ficava na posição 220 de 5.570 e 1.813 de 5.570, respectivamente. Considerando domicílios com rendimentos mensais de até meio salário mínimo por pessoa, tinha 37.9% da população nessas condições, o que o colocava na posição 14 de 92 dentre as cidades do estado e na posição 3.021 de 5.570 dentre as cidades do Brasil.

Quissamã pertence à Região Norte Fluminense, que também abrange os municípios de Campos dos Goytacazes, Carapebus, Cardoso Moreira, Conceição de Macabu, Macaé, São Fidélis, São Francisco de Itabapoana e São João da Barra. O município tem um único distrito-sede, ocupando uma área total de 712,9 quilômetros quadrados, correspondentes a 7,3% da área da Região Norte Fluminense.
Publicidade

O município está situado na faixa de desenvolvimento humano alto. O Índice de Desenvolvimento Humano (IDHM) passou de 0,406, em 1991, para 0,704, em 2010. Isso implica um crescimento de 73,40%. A dimensão cujo índice mais cresceu em termos absolutos foi educação (mais 0,421), seguida por renda e por longevidade.

A eleições 2020 em Quissamã prometem ser acirradas. No total, cinco candidatos vislumbram a vaga do poder executivo. Confira:

Armando Carneiro (PSC)
Publicidade

O agrônomo, Armando Carneiro, de 60 anos, que governou Quissamã entre os anos de 2005 e 2012, é o primeiro da lista em ordem alfabética. Já foi candidato a prefeito três vezes, em Carapebus, além de ter ficado como suplente na última eleição para Deputado Estadual. Armando é o candidato da coligação RECONSTRUIR QUISSAMÃ formada pelos partidos PP, PSL, PSC e PSDB. Seu vice é o Marcos da Loja.

“Quando fui prefeito, o desenvolvimento da agricultura também era nossa prioridade. Na época, Quissamã conseguiu tratores e motoniveladoras para que os agricultores da cidade pudessem gerar mais renda para sua família, promovendo um grande avanço para nosso agronegócio”, disse.

Djamim Ferreira (PRTB)

Aos 53 anos, o Técnico em Agronomia e Agrimensura, Djamim Ferreira já disputou a eleição no último pleito para prefeito e agora retorna com esse objetivo. Sua candidatura é apoiada pela coligação RENOVA QUISSAMÃ formada pelos partidos PRTB e SOLIDARIEDADE. Sua vice é a comerciante Zanza.
“Eu Djamim Ferreira 28 vou assegurar os direitos sociais do idoso, criando condições para promover sua autonomia, integração e participação efetiva na sociedade. Eu defendendo a dignidade, bem-estar e o direito à vida! Sou ficha limpa, nunca dependi de poder público e me comprometo a fazer uma gestão clara, sem corrupção e para todos”, destacou.


Doutor Leandro (AVANTE)

O advogado, Doutor Leandro, de 38 anos, é o nome novo na cidade. Nunca veio candidato a nenhum cargo e agora registrou sua candidatura pelo AVANTE. “Vou buscar, com a minha futura candidatura, lutar pela justiça social e cidadania em nosso município. Minha campanha será pautada na exposição clara dos meus objetivos, sem atacar ou denegrir a imagem de nenhum outro oponente. Buscarei permitir aos inúmeros cidadãos quissamaenses a oportunidade de se libertarem da dependência econômica em face do poder público que os aflige”, informou Leandro.


Fátima Pacheco (DEM)

A atual prefeita da cidade, Fátima Pacheco, de 55 anos, também está na disputa querendo sua reeleição. Sendo a única mulher, na disputa, ela conta com o apoio da maior coligação QUISSAMÃ DE TODOS NÓS formada pelos partidos MDB, PL, DEM, REPUBLICANOS e PT. Seu vice é o Marcelo Batista.
" Eu acredito que a política é eficaz quando vai além dos números e alcança a vida dos cidadãos, proporcionando felicidade. Mas vocês podem me perguntar, “que felicidade é essa, Fátima?”. Ela acontece quando vidas são mudadas a partir de projetos sociais ou por oportunidades de emprego ou estudos. Você já viu a alegria nos olhos de uma mãe que viu seu filho deixar as drogas porque políticas públicas de algum modo chegaram até ele? Eu já!" ressaltou a candidata.

Manel da Ótica – (PODE)

O PODE decidiu que Manel da Ótica (Emanuel de Souza), de 59 anos, será o candidato a prefeito pelo partido. Essa é sua primeira vez em uma disputa eleitoral, que conta com o apoio do vice Jeneildo Para.
"'Não pare até se orgulhar'. Essa frase simboliza tudo aquilo que queremos. Uma campanha limpa e coerente para se orgulhar, um projeto de governo para se orgulhar, uma cidade para seu povo se orgulhar cada dia mais e uma verdadeira mudança feita pelo verdadeiro novo", finalizou o candidato