Os estudantes realizaram diversas atividades, entre plantio de mudas nativas da Mata Atlântica - Divulgação
Os estudantes realizaram diversas atividades, entre plantio de mudas nativas da Mata AtlânticaDivulgação
Por Divulgação
Rio das Ostras - Nos dias 18 e 20 de fevereiro, o Parque dos Pássaros, Unidade de Conservação da Secretaria de Meio Ambiente, Agricultura e Pesca de Rio das Ostras, em Jardim Mariléa, recebeu alunos do Colégio Mosaico e do On You Cursos para vivência no local.

Os estudantes realizaram diversas atividades, entre plantio de mudas nativas da Mata Atlântica. Na ocasião, foram plantadas 20 mudas de Araçá, arbusto que produz uma deliciosa fruta parecida com a goiaba. O grupo também obteve informações sobre a criação da Unidade e seus objetivos, caminhadas ecológicas e piqueniques.

O encontro também contou com a presença de pais dos alunos, monitores e professores das instituições de ensino.

Marcela Araújo de Amorim, que cursa Meio Ambiente no Instituto Federal Fluminense (IFF), foi a monitora das turmas de estudantes nos dias 18 e 20. “É fundamental promover uma Educação Ambiental de qualidade para as crianças e adolescentes para que possam passar adiante o conhecimento. A reação dos visitantes foi positiva. Acredito que tenha sido uma boa experiência para todos”, ponderou.

A estudante Ana Clara dos Santos, do On You Cursos, destacou a importância de participar do encontro. “Quero aprender cada vez mais sobre plantas e animais. Estou no lugar certo. Adoro o Parque dos Pássaros”, destacou.

Nas visitas, os alunos do On You Cursos foram acompanhados pelo coordenador Pablo Carneiro da Silva Matos e os do Colégio Mosaico pelos professores Lohan Galvão Boucinha e Luis Gustavo Tavares, do Núcleo de Educação Ambiental do Mosaico (Neamo).

CONHECIMENTO – Para Tatá Costa, responsável pela recepção e acompanhamento dos alunos, a visita dos estudantes é importante. “O fato de estarmos apresentando a Unidade a eles é um grande feito visto que o Parque dos Pássaros acaba de completar 15 anos e tem uma área de 80.000 mil metros de vegetação nativa da Mata Atlântica. Devemos esperar que os estudantes se tornem formadores de opinião”, explica Tatá Costa.