Entidades ligadas ao comércio discutiram medidas restritivas com a Administração Pública - Divulgação/Gabriel Sales
Entidades ligadas ao comércio discutiram medidas restritivas com a Administração PúblicaDivulgação/Gabriel Sales
Por Divulgação
Rio das Ostras - Estiveram reunidos, na última quinta-feira, representantes da Administração Pública de Rio das Ostras e as entidades ligadas aos comércio para discutir as medidas de enfrentamento ao Coronavírus, Marcaram presença a Associação Comercial e Industrial (Aciro), o Núcleo Gourmet, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), a Associação de Pousadas e Hotéis (Aphoro), o Rio das Ostras Convention & Visitors Bureau (ROCVB) e o Sindicato Patronal do Comércio Varejista (Sindicomércio).

Os efeitos da pandemia de coronavírus na economia do Município é uma preocupação dos empresários e também da Administração. Por isso, a secretária de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Aurora Siqueira, convidou o subsecretário de Atenção Especializada, Dr. Rodrigo Eduardo, que está à frente do combate ao Coronavírus em Rio das Ostras, desde a última segunda-feira, dia 6, para apresentar a real situação da pandemia.

Dr. Rodrigo apresentou o panorama da pandemia aos presentes e explicou a importância de cumprir as medidas restritivas neste momento, alertando a gravidade da crise sanitária. “É fundamental que se cumpra o isolamento social. Precisamos ser coerentes. A Administração não pode ter várias ações emergenciais na Saúde e deixar o comércio aberto. O vírus é muito agressivo, estamos enfrentando uma doença que ninguém conhece, e que depois que entrou no Brasil já sofreu diversas mutações. O isolamento além de prevenir a contaminação do coronavírus, diminui os atendimentos nas unidades de urgência com pacientes politraumatizados vítimas de acidentes, por exemplo, e isso deixa os recursos da Saúde muito mais voltados para as vítimas do Covid 19”, informou.

Segundo os representantes da Prefeitura, as ações serão ainda mais enérgicas, inclusive com a atuação mais firme da fiscalização. “Atendendo à solicitação de todos vocês, vamos levar ao prefeito a necessidade de intensificar o trabalho da fiscalização para que todos cumpram as medidas restritivas”, disse Aurora.

OUTRAS AÇÕES – Outro questionamento dos representantes do comércio foi sobre impostos e apoio na legislação municipal. Aurora informou que a Procuradoria Geral do Município e as secretarias estão trabalhando desde o início da crise para conseguir ampliar o apoio da Administração, mas tudo depende da Justiça e, devido à demanda, está levando um tempo maior. “Desde o início estou recebendo as demandas dos nossos empresários e todas elas são levadas à discussão. Não estamos parados, todas as nossas ações estão na Justiça esperando parecer”, disse a secretária.

Todas as entidades presentes tiveram direito a voz e puderam falar das demandas, fizeram as solicitações e, em maioria, apoiaram a decisão do fechamento do comércio, pelo menos por enquanto. A secretária Aurora e o subsecretário Dr. Rodrigo se comprometeram em estar novamente reunido com as entidades em 15 dias, para reavaliar a situação.