Para marcar o início da Semana do Meio Ambiente na Cidade, foi realizado o plantio de mudas na rotatória do Parque Municipal dos Pássaros - Divulgação/Allexandre Costa
Para marcar o início da Semana do Meio Ambiente na Cidade, foi realizado o plantio de mudas na rotatória do Parque Municipal dos PássarosDivulgação/Allexandre Costa
Por Divulgação
Rio das Ostras - Rio das Ostras programou diversas atividades para comemorar, com segurança, Mundial do Meio Ambiente, celebrado nesta sexta. Devido aos riscos da pandemia do novo coronavírus, as ações realizadas de 1º a 5 de junho, não foram abertas ao público, sendo realizadas somente por servidores da Secretaria de Meio Ambiente, Agricultura e Pesca, mantendo as medidas preventivas.

Na segunda-feira, dia 1º de junho, para marcar o início da Semana do Meio Ambiente na Cidade, foi realizado o plantio de mudas na rotatória do Parque Natural Municipal dos Pássaros, em Jardim Mariléa. Servidores da Secretaria plantaram mudas de ipê amarelo, flor símbolo do Brasil, e deram um abraço simbólico na unidade. Todos estavam de máscaras e respeitando o distanciamento social.

Ao longo da semana, a Secretaria de Meio Ambiente realizou a instalação de sinalização educativa nas localidades de Mar do Norte e Nova Aliança.

PLANTIO DE MUDAS – Na sexta-feira, dia 5, exatamente quando o Dia Mundial do Meio Ambiente é comemorado em todo mundo, uma programação especial marcou a data. Às 9h foi realizado o plantio de mudas no Parque Municipal Roberto Pereira Inocêncio – Roberto Cação, em Mar do Norte.

A ação também contou com a participação dos servidores da Secretaria de Meio Ambiente, Agricultura e Pesca

ECOPONTO – Está circulando na internet a fake news de que o Parque Natural Municipal dos Pássaros, em Jardim Mariléa, foi desativado.

Na verdade, o ecoponto do Parque foi desativado, devido à recomendação do Instituto Estadual do Ambiente (INEA). A Secretaria de Meio Ambiente, Agricultura e Pesca de Rio das Ostras já estava estudando a desativação do ecoponto por entender que esse tipo de atividade entra em conflito com os objetivos de uma Unidade de Conservação de Proteção Integral. Após recomendação do INEA, o processo foi acelerado.