Segundo a secretaria de Saúde de Rio das Ostras, o município recebeu 3.246 vacinas, que serão utilizadas em duas doses - Divulgação/Bruno Pirozi
Segundo a secretaria de Saúde de Rio das Ostras, o município recebeu 3.246 vacinas, que serão utilizadas em duas dosesDivulgação/Bruno Pirozi
Por Ana Clara Menezes
Rio das Ostras - Um sentimento de esperança chegou para todos os brasileiros que há um ano vivem cheios de incertezas em meio a pandemia da Covid-19. A tão sonhada vacina foi aprovada pela Anvisa e começou a ser distribuída pelo Ministério da Saúde. Em Rio das Ostras, o médico, Dr. Getúlio Cabral, de 76 anos, a enfermeira Lucineia Vieira, 47 anos, e a técnica de enfermagem, Silvia Ornelas (57), foram os primeiros a serem vacinados, nesta terça-feira (19), às 18h, no Pronto Socorro Municipal de Rio das Ostras. 
Assista ao vídeo:
Publicidade
O médico, Dr Getúlio Cabral, 76 anos, foi a primeira pessoa a ser vacinada em Rio das Ostras - Divulgação/Bruno Pirozi
O médico, Dr Getúlio Cabral, 76 anos, foi a primeira pessoa a ser vacinada em Rio das OstrasDivulgação/Bruno Pirozi

Segundo a secretária de Saúde de Rio das Ostras, Dra. Jane Teixeira, o Município recebeu 3.246 vacinas, que serão utilizadas em duas doses, seguindo as orientações e protocolos do Ministério da Saúde para imunização contra a Covid-19. 
Assista a entrevista da secretária:
Publicidade
 
Publicidade
A profissional da Saúde do município de Rio das Ostras,  Lucineia Vieira (47), foi uma das primeiras a serem vacinadas contra a Covid-19 - Divulgação/Bruno Pirozi
A profissional da Saúde do município de Rio das Ostras, Lucineia Vieira (47), foi uma das primeiras a serem vacinadas contra a Covid-19Divulgação/Bruno Pirozi


O primeiro grupo a ser imunizado é de profissionais que atuam no Centro de Triagem, Pronto-Socorro, Hospital Municipal e Hospital de Campanha, e na UPA 24H. Todos serão vacinados nos próprios locais de trabalho. Também serão imunizados os profissionais que trabalham em CTIs de instituições particulares do Município, e idosos internados em instituições de longa permanência e acamados. A segunda dose da vacina será aplicada dentro de 14 a 28 dias, após a primeira dose.
A enfermeira, Lucineia Vieira, que também foi vacinada, aplicou a vacina na colega, técnica de enfermagem, Silvia Ornelas - Divulgação/Bruno Pirozi
A enfermeira, Lucineia Vieira, que também foi vacinada, aplicou a vacina na colega, técnica de enfermagem, Silvia OrnelasDivulgação/Bruno Pirozi


OUTRAS FASES – Quando o Município receber mais doses da vacina, na segunda fase de imunização, serão contemplados os idosos a partir dos 60 anos de idade e, consequentemente, pessoas com comorbidades e portadores de doenças crônicas. Lembrando que o cronograma de vacinação pode ser alterado a qualquer momento, conforme orientações do Ministério da Saúde.

“Esse momento é muito importante para todos nós e traz esperança de dias melhores. Foram muitas perdas e desafios, que ainda continuamos tendo, mas a vacina chegou. A Administração Municipal tem buscado alternativas para celeridade do processo, mas a população precisa entender que nem tudo depende de nós. O Instituto Butantan está proibido de vender vacinas e nesse momento os municípios só recebem os imunizantes via Ministério da Saúde”, ressaltou Dra. Jane.