Por gabriela.mattos

Rio - Ao utilizar cartões de crédito para parcelar suas compras tome cuidado para não cair em uma destas seis armadilhas: 1 - Nunca pague o valor mínimo da fatura. A não ser que você não tenha saída. Os juros são astronômicos, quase impagáveis para a maioria; 2 - Cuidado com os seguros. Cartões de crédito adoram cobrar seguros contra roubos e fraudes, que não são obrigatórios; 3- Parcelar a fatura é uma das maiores ciladas do cartão de crédito. O cliente entra no chamado crédito rotativo, com taxas altíssimas; 4 - Demorar para cancelar uma compra. O prazo de devolução é de até 40 dias. O dinheiro somente será devolvido na fatura do mês seguinte; 5 - Pagar qualquer tipo de conta ou sacar dinheiro com o cartão de crédito pode causar surpresas desagradáveis; 6 - Não negociar reduções nas taxas de anuidade. Como o banco tem interesse em manter o cliente na instituição, as chances de conseguir uma taxa mais barata são grandes.

VALORES ABSURDOS

Contratei um plano pós- pago na Claro, no valor de R$ 70 mensais, mas fui surpreendido por uma fatura me cobrando valores absurdos por um plano totalmente diferente ao adquirido por mim. Antonio Carlos Dos Santos – Boa Sorte, Belford Roxo – Região Metropolitana

A Claro informou que esclareceu as dúvidas do leitor e realizou os ajustes necessários na fatura. Assessoria de Imprensa Claro.

TELEFONE MUDO

Meu telefone fixo está mudo há 24 horas. Entrei em contato com a OI e fui informado de que só daqui a três dias uma equipe técnica será encaminhada para verificar o problema. Walter Joaquim de Matos – Itaboraí, Rio de Janeiro.

Uma equipe foi encaminhada à casa do cliente e, após o reparo, o telefone fixo e o velox estão funcionamento normalmente. Assessoria de Imprensa da Oi.

TROCA DE PRODUTOS

Ganhei de presente de aniversário um sapato, mas não gostei do modelo. Fui então à loja para fazer a troca, mas a vendedora me informou que o produto foi comprado na promoção e por isso a troca não poderia ser feita. Esse procedimento adotado pela loja está correto? Natália Campos,Teresópolis, Região Serrana.

Pela lei, a troca só é obrigatória se o produto tiver algum defeito. Mesmo assim, o fabricante tem 30 dias para fazer o conserto do produto. Só depois que esse prazo chega ao fim é que o consumidor pode exigir uma das três opções: troca imediata, devolução do dinheiro ou o abatimento proporcional do valor pago. José Alfredo Lion, advogado.

PRAZO DE ENTREGA

Comprei um refrigerador nas Casas Bahia e o prazo era de até 8 dias úteis. A empresa não cumpriu o acordado. Só será entregue no final do mês, dois meses após a compra. Priscila Gonçalves, Flamengo.

A leitora confirmou o recebimento do refrigerador antes do prazo estimado. A empresa forneceu um vale desconto que estará disponível em até 10 dias úteis no cadastro da titular da compra. SAC Casas Bahia.

ALEX STROTBEK%2C Administrador de Empresas e Consultor na Areal Pires Advogados AssociadosDivulgação

ALEX STROTBEK, Administrador de Empresas e Consultor na Areal Pires Advogados Associados: As construtoras de grandes empreendimentos são fornecedores de bens duráveis, portanto encaixam-se na relação de consumo aos olhos do Direito.

DÚVIDAS FREQUENTES

Por Átila Nunes, deputado

A crise administrativa e também a financeira do Hospital Mario Kroeff, uma referência nacional no tratamento de pacientes com câncer, suscitou dúvidas daqueles que dependem da instituição. Para o deputado Átila Nunes, se confirmados os desvios de recursos, bem como sua má aplicação, isso poderá ensejar uma avalanche de processos na Justiça contra a associação que o administra. “O fato é que o HMK recebe dinheiro público (SUS), além de doações generosas. Onde essa dinheirama foi parar? Como foi aplicado o dinheiro nas últimas gestões? Por que funcionários estão sem receber regularmente e pacientes vem sendo prejudicados?”, são os questionamentos do parlamentar, autor da denúncia ao MP que está investigando a diretoria, composta de apadrinhados, segundo ele. “Os pacientes que se sentirem prejudicados poderão processar os diretores individualmente, já que são os gestores do hospital”, salienta Átila.

Deputado Átila NunesDivulgação

Coluna de Átila A. Nunes

Você pode gostar