Rio registra quatro mortes de policiais militares em menos de 48 horas

Segundo sargento da PM Vinícius Moreira Eduardo, 38 anos, foi baleado na cabeça durante patrulhamento em Belford Roxo

Por O Dia

O segundo sargento Vinícius Moreira Eduardo tinha 38 anos e estava há 17 anos na PMReprodução Facebook

Rio - A violência contra policiais militares no Rio fez mais uma vítima nesta segunda-feira. Durante a madrugada, o segundo sargento Vinícius Moreira Eduardo, de 38 anos, foi morto com um tiro na cabeça durante um patrulhamento na comunidade Parque Floresta, no bairro Paulina, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. Ele é o quarto PM morto em 48 horas no estado. O número de policiais mortos este ano no Rio já chega a 19. Desde janeiro, 78 PMs foram baleados no Rio.

De acordo com a PM, ele estava na Estrada do Conde, na localidade conhecida como Casinhas, quando se deparou com marginais que atiraram. Vinicius chegou a ser socorrido e levado para o Hospital Adão Pereira Nunes, em Saracuruna, mas não resistiu aos ferimentos. Ele era lotado no 39º BPM (Belford Roxo) e estava na corporação há 17 anos.

Em seu perfil no Facebook, amigos e familiares lamentaram a sua morte. "O sentimento não é de tristeza, o sentimento é de REVOLTA." "Meu amigo, o que será de nós sem sua presença, suas brincadeiras, sua amizade?? Você será eterno em nossas lembranças e nosso coração. Descanse em paz. Te amamos, Vinicius Moreira", postou uma amiga.

Neste domingo, o soldado Raphael Nogueira Gama Gomes, 34 anos, foi assassinado no Santo Cristo, na Zona Portuária. Ele, que trabalhava na Reserva Única de Material Bélico do Batalhão (RUMB) e era lotado na UPP Macacos, estava de licença-paternidade. Tinha sido promovido semana passada. O corpo foi encontrado no banco trasiero de seu carro. O PM teria sido reconhecido como policial e executado com tiro de fuzil por bandidos da Providência. Seu enterro acontece às 11h30 desta segunda-feira, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap. O Portal Procurados lançou um cartaz pedindo informações que levem aos criminosos.

Ainda no domingo, o terceiro sargento reformado da PM Raimundo Pacheco de Oliveira foi assassinado com um tiro na cabeça em São João de Meriti, na Baixada Fluminense. Ele estava em um bar na Rua Prefeito Oswaldo Marcondes de Medeiros, em Agostinho Porto, quando um homem em um Polo branco parou, fez os disparos e fugiu.

Ele tinha 33 anos de serviços prestados à corporação e desde de 2005 era reformado. A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) investiga o caso.

LEIA: Cartaz pede informações sobre assassinato de PM

No sábado, o sargento Marcelo Oliveira Tostes, de 45 anos, morreu após ser baleado durante uma tentativa de assalto, no bairro Muriqui, no município de Mangaratiba. A mulher dele, também foi baleada, mas sobreviveu.

Últimas de Rio De Janeiro