Falta de orientação em nova mudança de linhas de ônibus irrita passageiros

Apesar do transtorno, eles elogiaram as alterações nas linhas 433, 464, 455, 517 e 497

Por gabriela.mattos

Rio - Além de não terem sido comunicados com antecedência sobre os ajustes nos itinerários de cinco linhas de ônibus da Zona Sul, realizados de última hora no sábado, os passageiros tiveram de se virar para entender as novidades no primeiro dia útil após as mudanças.

Pegos de surpresa nesta segunda-feira, muitos avaliaram que as alterações nas linhas 433, 464, 455, 517 e na 497 foram importantes, mas reclamaram da falta de orientação. Os ajustes foram motivados por reclamações de usuários insatisfeitos com o encurtamento de trajetos e corte de linhas iniciado em outubro.

Sem informações%2C usuários recorriam aos motoristas ao embarcarJoão Laet / Agência O Dia

"Vim comprar um remédio na farmácia e não sei voltar para Botafogo”, disse a dona de casa Helena Rodrigues em um ponto movimentado da Avenida Nossa Senhora de Copacabana. Apesar disso, não havia ninguém dando informação e ela não sabia que o 464 (antigo Vila Isabel - Praia de Botafogo) tinha passado a ir até a Princesinha do Mar. A passageira Denise Moraes de Souza aprovou a ampliação do trajeto do 433, que agora faz ponto final em Copacabana e não mais em Botafogo. “Melhorou, mas estamos sem ônibus para o Leblon.”

O Rio Ônibus diz que segue o que a prefeitura determina (comunicação aos usuários) e que investiu R$ 500 mil nessa tarefa desde o início da racionalização. A partir do dia 19, as linhas troncais 2 e 10 serão estendidas até o Jardim de Alah.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia